Sobram sete famílias na Ilha Verde

0
923

Com a firme atuação do Ministério Público e da Defensoria Pública vai chegando ao fim a remoção da favela Ilha Verde, na ponte Anhangüera, um processo mal conduzido pela Secretaria de Habitação e que se arrasta desde maio. “Das mais de trinta famílias que ainda estavam no local, falta resolver o problema de apenas sete”, informa Nelson Valejo, que atua como voluntário na orientação dos moradores da Ilha Verde. Valejo diz que a procuradoria estadual continua acompanhando a remoção, de modo a encontrar uma solução para esses últimos casos de pessoas que não têm para onde ir.
Ao todo, moravam na Ilha Verde 312 famílias, sendo que parte delas foi contemplada com apartamentos na região do Jaraguá. As demais puderam escolher entre mudar para conjuntos habitacionais no Itaim Paulista e Jardim José Bonifácio, na Zona Leste, ou esperar pela conclusão das obras no bairro do Limão, recebendo uma ajuda anual para aluguel no valor de R$ 3.600.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA