Reabertura do Museu do Relógio

0
524

Foto:

Mostra traz raridades como o relógio-cafeteira

Depois de uma reforma das vitrines, o
Museu do Relógio “Prof. Dimas de Melo Pimenta” volta a funcionar para
visitação pública. A mostra concentra medidores do tempo por meio de
peças raras como a adquirida em 1950 pelo empresário Dimas de Melo
Pimenta, durante uma viagem à cidade de Aparecida (1918-1996).
Fundador da Dimep, ele adquiriu um relógio de bolso, com mostrador de
esmalte decorado que foi o primeiro item de uma coleção que, na década
de 1990, chegou a 800 peças, e que em 1975 deu origem ao Museu do
Relógio “Dimas de Melo Pimenta”.
Entre as peças estão os primeiros relógios de ponto, os cucos de origem
européia, as engenhocas que misturam a contagem do tempo com outras
habilidades – tais como o relógio-gramofone e o relógio-cafeteira – e o
broche de ouro cravejado com pedras preciosas que pertenceu a segunda
Imperatriz do Brasil, Amélia de Leuchtemberg.
O objetivo da reforma foi oferecer o maior número de informações de
cada peça aos visitantes, além de uma viagem sobre a evolução dos
diferentes tipos de relógios a partir do século XVI.
O Museu do Relógio “Prof. Dimas de Melo Pimenta” funciona nos dias úteis, das 9h às 11h30 e das 14 às 17h.
No segundo sábado de cada mês, exceto feriados, o Museu fica aberto no
mesmo horário. Instalada na sede da empresa Dimep Sistemas (Avenida
Mofarrej, 840, na Vila Leopoldina, São Paulo, SP), a exposição tem
entrada gratuito e oferece visitas monitoradas. Outras informações pelo
telefone 3646-4000.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA