Soninha reclama do salário

0
438

Foto:

Soninha é gestora de uma Sub com quase 400 funcionários

“Então é mais ou menos isso o
que ganha (líquido) um subprefeito, por uma jornada de ‘40 horas
semanais’ – faz-me rir”. A frase é da subprefeita da Lapa, Soninha
Francine, ao comentar o salário que recebe de R$ 6.284,80.
Se fosse enquadrada em critério de mercado, a Subprefeitura da Lapa,
seria considerada uma grande empresa. No setor de serviços, segundo
critérios adotados pelo Sebrae, são classificadas empresas de grande
porte aquelas com mais de 100 pessoas ocupadas. Na Guaicurus,1000, sede
da Sub Lapa, trabalham pouco mais de 380 pessoas, segundo informa
Soninha Francine.
O mercado financeiro considera grande empresa aquela com faturamento
anual acima de R$ 15 milhões. Vale lembrar que o orçamento da Sub Lapa
para 2008 é de R$ 33,9 milhões, sendo que cerca de R$ 15 milhões são
para folha de pagamento. Isso significa que a média salarial mensal da
Sub Lapa é de R$ 3.289,00, sendo que um dos salários mais baixos é de
R$ 648,00 exatamente o holerit de uma funcionária da Praça de
Atendimento.
Do total de funcionários empregados, 87 (23%) trabalham na
Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (CPDU),
responsável pelas análises dos processos de “Habite-se” e licença de
funcionamento, setor, onde, de acordo com própria subprefeitura,
existem gargalos responsáveis pelo acúmulo de milhares de processos.
Segundo informações da Sub Lapa, a CPDU é composta por engenheiros e
arquitetos. O coordenador, o supervisor de Licenciamento e o supervisor
de Fiscalização são engenheiros. Há mais nove técnicos de aprovação de
projetos e licenciamento de atividades, com formação em Engenheira ou
Arquitetura. A CPDU conta com 15 agentes vistores (um dos quais é
engenheiro) na fiscalização. Os demais têm formação superior em cursos
variados ou do Ensino Médio. Essa equipe de 15 funcionários conta com
três carros com dedicação exclusiva.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA