Claudinho elogia recepção lapeana em Café com Política

0
1370

Foto: Raissa Sousa

Raissa Sousa
Vereador Claudinho fala ao público lapeano

Candidato à reeleição, o vereador Claudinho de Souza (PSDB) participou do Café com Política a convite da Página Editora e Jornal da Gente, na terça-feira (20), no Flores na Varanda. Durante o encontro, Claudinho conversou com moradores e membros de associações locais.

Nascido na Vila Santa Maria, Claudinho de Souza é atuante no trabalho social para a região noroeste. Na Câmara Municipal, o vereador ocupou o cargo de primeiro-secretário e vice-presidente da Mesa Diretora da Casa Legislativa, participou da Comissão Permanente do Idoso, é membro da Comissão de Educação, Cultura e Esporte e está em seu terceiro mandato parlamentar. “Sou um zelador do bairro, cuido das pessoas, faço bem feito, correspondo às expectativas”, afirma. O candidato tucano é autor de diversas leis como o Habite-se Eletrônico, Lei do Lacre para entregas a domicílio, armazenagem adequada de botijões de gás e participou da criação do Conselho de Representantes dos Conselhos de Escola. Claudinho também fez diversas intervenções para melhorar o acesso de pedestres nas regiões da Freguesia do Ó. Ele explicou as dificuldades de se aprovar um projeto de lei, o que torna imprescindível a sinceridade do candidato em não prometer o que não pode cumprir.

O candidato também mencionou as dificuldades com as novas regras eleitorais. “É uma eleição difícil. Será curta, com poucos recursos. A eleição será por indicação”, diz. Outro projeto importante que Claudinho participou foi a indicação do local para estabelecer o Poupatempo da Lapa, na Rua Guaicurus com a Rua do Curtume. O candidato ressalta que a demanda de trabalho na zona norte é maior, e por isso mantém uma forte presença na região. “Você consegue iluminação, mas tiram porque querem a rua escura. Limpa os córregos, mas a população que mora ao lado do córrego joga lixo. Precisa fazer uma campanha de conscientização. A minha relação com a comunidade de lá é diferente da relação que tenho com a Lapa, que é mais social do que de trabalho”, afirma.

Aos 67 anos, Claudinho pensa em encerrar sua vida pública, mas diz que só o fará quando encontrar um substituto para dar continuidade na sua obra. “Procuro encerrar minha vida pública, mas ainda não achei ninguém para me substituir. Acaba sendo uma intimação para eu continuar meu trabalho”. Claudinho defende o voto distrital porque acredita que isso aproxima os eleitores dos políticos. “É uma questão de princípio, precisa de uma percepção próxima do bairro. A representatividade (na região) dá força para cobrar no executivo”, defende. Sobre o Hospital Sorocabana, Claudinho ressaltou a importância de elencar prioridades. “O Sorocabana era um hospital de referência. Vínhamos da Freguesia do Ó para utilizá-lo. Era melhor voltar o Sorocabana do que criar um novo hospital, era uma solução imediata. É uma questão de justiça com a Lapa o Sorocabana voltar a funcionar”, afirma.

Entre as bandeiras defendidas por Claudinho está o plano de recapeamento e reforma de guias e sarjetas, a instalação de mais abrigos em pontos de ônibus, a luta pela chegada do metrô na Freguesia do Ó e arredores, o apoio ao esporte amador e acompanhamento dos campeonatos de futebol de várzea.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA