Luta pela Saúde

0
147

Com o abandono histórico da saúde, por todas as esferas de poder, quando a notícia é boa ela deve ser celebrada. Há muitos anos a comunidade da Vila Ipojuca luta por uma UBS melhor e mais adequada para a população, seja pela facilidade de acesso com transporte público ou pela estrutura física. Os membros da Associação Amigos da Vila Ipojuca (Assavi) fizeram muitas visitas à Secretaria Municipal da Saúde e Prefeitura, munidos com um verdadeiro dossiê que contém abaixo-assinados, reportagens e documentos para pleitear um equipamento no terreno onde funcionava o CDC (Clube da Comunidade) City, na Rua Sepetiba.

A Vila Ipojuca tem uma população de vinte mil pessoas, sendo que seis mil dependem do SUS. Os usuários da UBS Doutora Wanda Coelho de Moraes, muitos deles idosos, têm dificuldades no endereço em que ela se encontra hoje, na Rua Catão, que é distante dos pontos de ônibus, não oferece acessibilidade e, quando está cheia, os pacientes têm que ficar em pé, do lado de fora, sem nenhuma cobertura.

A reivindicação de uma Unidade Básica de Saúde no CDC começou em 1999, mas a transferência da área que pertencia à Secretaria Municipal de Esportes e Lazer só foi realizada em 2016.

Com tanto tempo de luta, agora os resultados começam a se manifestar. O secretário da saúde, Wilson Pollara se mostrou bastante disposto a transferir a UBS, em uma estrutura móvel, para a área da Rua Sepetiba. O projeto apresentado por Pollara, ao que tudo indica, oferece bastante conforto para os usuários e pode ser implantado em duas semanas, período que será definitivamente mais curto do que aquele necessário para resolver as questões burocráticas da transferência. A vantagem para a Prefeitura será a da economia, já que não vai mais precisar pagar o aluguel do imóvel da Catão. Para a população, será disponibilizado um equipamento de saúde que de fato estará localizado na Vila Ipojuca, e que vai garantir um bom uso do terreno do CDC, que hoje conta com vigilância para ninguém invadir.

Agora a Assavi busca um parceiro disposto a contribuir nessa luta, para preparar o terreno e deixá-lo pronto para receber a nova estrutura. Outra notícia importante da saúde, anunciada na quinta-feira (3), foi o cancelamento da reorganização da rede básica de saúde com fechamento de AMAs. Após a manifestação do Ministério Público, a pasta anunciou que irá reabrir as unidades que foram fechadas e readmitir funcionários que foram dispensados.

Com uma sociedade organizada, que insiste em lutar por aquilo que deseja, os projetos começam a sair do papel. Vamos esperar que o secretário mantenha a sua palavra e, que logo menos, a notícia seja a da inauguração do novo equipamento.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA