Capítulos

0
1544

A pergunta que está na boca dos lapeanos, com o anúncio do novo subprefeito, é o que muda e o que permanece com a nomeação. Leonardo Santos já esteve no lado do executivo e do legislativo, conhecendo bem a dinâmica da administração de São Paulo. Da mesma forma que Carlos Fernandes, seu antecessor e correligionário, também é morador da região, o que coloca a Lapa em uma posição não só de local de trabalho, mas de interesse direto.

Santos já esteve na Subprefeitura da Lapa, quando Gilberto Kassab era prefeito e Carlos Fernandes subprefeito pela primeira vez. Depois seguiu para a atividade legislativa onde esteve até a metade dessa semana, como chefe de gabinete da vereadora e também lapeana Soninha Francine. Sua passagem pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, colabora para uma visão construtiva na busca de soluções para a população em situação de vulnerabilidade social da região.

É preciso chamar atenção para o delicado e complexo fato que é a transformação paulatina, porém irrefreável, por qual passa a Lapa. Enquanto alguns problemas parecem se repetir ano após ano, como alagamentos, queda de árvores, necessidade de leitos hospitalares para atender o SUS, entre outros que frequentemente aparecem por essas páginas, outras questões são relativamente novas, como o debate sobre o PIU Vila Leopoldina/Villa-Lobos, iniciado em 2016.

Outra mudança indiscutível é que a forma de se fazer política não é a mesma de antigamente, especialmente na esfera regional. A internet permitiu um verdadeiro empoderamento da população, que pode acompanhar o cotidiano da administração, apontar necessidades e questionar ações controversas, algo muito mais difícil quando se pensa na unilateralidade de um serviço de atendimento ao cidadão impessoal.

Talvez mais marcante do que grandes obras realizadas seja a capacidade dos administradores em dialogar com seu público e prestar esclarecimentos sempre que solicitado. Um cidadão pode não gostar quando for informado sobre um prazo longo para a resolução de um problema, mas é melhor ter uma resposta sincera, mesmo que não seja a desejada, do que perceber que a autoridade ou órgão questionado está tentando esquivar-se da resposta.

Desejamos que esse novo capítulo da administração da Lapa seja muito construtivo, com sinergia entre a comunidade e políticos, não só os escolhidos pela administração municipal, mas também os que por aqui passam e atuam.

Santos vai participar de um Café com a Comunidade logo após a semana do feriado. É a primeira e boa oportunidade para saber o que ele pensa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA