Pelezão pode receber até 106 pessoas em situação de rua

0
607

Foto: Divulgação

Divulgação
Doações recebidas pelo Centro de Acolhida Zancone

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), criou sete novos equipamentos emergenciais para o acolhimento de pessoas em situação de rua, totalizando 594 novas vagas com funcionamento 24 horas.

Para as pessoas com diagnóstico positivo de Covid-19, foi criado o Centro de Acolhida Especial na Vila Clementino, com 38 vagas. Para os casos suspeitos, o Pelezão, no Alto da Lapa, disponibiliza 106 vagas para receber tanto a população em situação de rua como as pessoas que já estão na rede de acolhimento. Outros cinco equipamentos montados em Centros Esportivos nas regiões da Sé, Santo Amaro, Luz, Santana e Mooca também recebem pessoas em situação de rua.

A necessidade de ampliação dos espaços de atendimento social ocorreu devido ao aumento da demanda por alimentação e higienização para esse público por conta do estado de quarentena. A Secretaria Municipal das Subprefeituras instalou 11 pias com água potável fornecida pela Sabesp na região central para auxiliar as pessoas em situação de rua a efetuarem a higienização das mãos. O Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) mobilizou funcionários para fornecer orientações sobre o procedimento de lavagem adequada das mãos e distribuição de sabonetes nos pontos das pias comunitárias instaladas na cidade.

O Centro de Acolhida Zancone já recebeu algumas doações. Quem quiser contribuir pode levar alimentos, produtos de higiene e limpeza e, especialmente, máscaras na sede do Instituto Rogacionista (Avenida Santa Marina, 534) ou no próprio Zancone (Avenida Imperatriz Leopoldina, 1.335). Quem quiser contribuir através de depósito, pode destinar o dinheiro para Banco Bradesco, Agência 0368-9, Conta 72510-2 e CNPJ 62.715.529/0001-49. A doação deve ser comunicada pelo e-mail souamigo@institutorogacionista.org.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA