Evento cívico lembra Revolução de 32

0
832

Foto:

Homenageados com a Medalha MMDC prestam reverência ao Pavilhão Nacional

A Praça John Lennon, na manhã da terça-feira 20, foi mais uma vez o grande palco de uma manifestação cívica que já virou marca registrada lapeana: a celebração do Movimento MMDC, que em 1932 ajudou o Brasil a se reencontrar com as normas constitucionais.
No dia 23 de maio de 1932, a morte dos estudantes Martins, Miragaia, Dráuzio e Camargo durante uma manifestação, na esquina da Barão de Itapetininga com a Praça da República, em favor da volta do Brasil ao Estado de Direito, acabou transformando a juventude constitucionalista no símbolo maior (MMDC- as iniciais dos quatro estudantes) do movimento que passou para a história como Revolução Constitucionalista de 32. “Desde 2001, nesta praça são cultuados os ideais democráticos de 32. São valores éticos, morais e de cidadania”, disse o professor José Carlos de Barros Lima, fundador do Núcleo Lapa do MMDC, que em parceria com a Polícia Militar (CPA/M-5) e Exército (21º D.Sup) organizou o evento.
O ato cívico contou com a presença de estudantes de escolas públicas e privadas e de diversos representantes de instituições públicas (PM, Polícia Civil, Exército, Prefeitura) e da sociedade civil organizada (associações de moradores e entidades corporativas). Na ocasião, várias personalidades (civis e militares) receberam a medalha MMDC, uma honraria que mantém acesa a chama das bandeiras de 32. O evento celebrou, também a união das forças policiais.

Polícia Civil é homenageada

Uma das medalhas MMDC foi concedida ao titular da 3ª Seccional (Oeste) da Polícia Civil na cidade de São Paulo, delegado Ângelo Isola, cuja família é uma das mais tradicionais do bairro da Lapa. “Foi uma honra ter sido agraciado com essa honraria. Antes da cerimônia, eu e minha esposa (Maria Aparecida) pedimos aos nosso três filhos (Aline, 21 anos e o gêmeos Leonardo e Luana, 20 anos) que saibam sempre reverenciar a memória de uma juventude que, em 1932, entregou a vida em nome de ideais verdadeiramente democráticos”, disse Isola, visivelmente emocionado ao receber a medalha MMDC.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA