Região fica sem novas unidades infantis

0
718

Foto:

Infância sem creche e sem moradia expõe feridas sociais

A região ficou fora do primeiro Edital de Concorrência pela Parceria Público-Privado lançado pela Prefeitura para construção de novas unidades de educação infantil, que tem o objetivo de oferecer 40 mil vagas na cidade. Enquanto a Prefeitura lança o edital para a construção pelas PPPs e a Secretaria Municipal de Educação encerra convênio com duas creches do Instituto Rogacionista (baseada na Portaria 5152, de 2007 que institui novas normas para convênios e priorizando as crianças nascidas em 2005 nas Ceis), a Secretaria Municipal da Educação informa que o motivo da região não constar do edital é a baixa demanda se comparado a outras regiões da cidade.
Segundo a secretaria, a distribuição de vagas no edital que regulamenta a parceria para a construção das unidades foi feita de acordo com os dados cadastrados no sistema informatizado da Educação no município.
De acordo com os registros, enquanto que a Lapa tem a necessidade de 236 para vagas em creches e 130 para pré-escola, Leopoldina 125 para creche e 50 para pré-escola, Perdizes-Pompéia 108 para creche e 17 para pré-escola e Jaguaré com 531 para creche, outras regiões como Lajeado tem uma demanda de 2201 vagas para creches e 2125 para a pré-escola, e Tremembé com 2548 (creches) e 1075 (pré-escola).

Secretaria explica encaminhamento de crianças

A Secretaria Municipal de Educação esclarece que as crianças que deixaram as duas unidade do Centro de Educação Infantil do Instituto Rogacionista, com convênio encerrado este ano, foram encaminhadas para outras unidades da rede. Como o convênio antigo da Prefeitura com o Instituto permitia que a entidade atendesse crianças até 6 anos, com a mudança muitas foram encaminhadas para as Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis).
Das 63 crianças, de 4 a 6 anos, da CEI Rogacionista: 45 foram encaminhadas/matriculadas em EMEFs e EES DE 1º Grau, 15 em EMEIs, uma era do município de Franco da Rocha, outra foi matriculada CEI Conveniado da região, e uma criança consta como desistente (Kathleen Moraes de Brito). Justamente a menina vista no farol da Avenida Marques de São Vicente, conforme matéria publicada na edição da semana passada.
De acordo com os conselheiros tutelares da Lapa, com base na matéria “Região perde duas creches” , de 19 a 24 de julho, que denuncia a situação de Kathleen, a mãe será convidada a conversar com o conselho. “Houve uma falha, essa menina teria que estar no ensino fundamental”, afirma a conselheira Maria de Fátima Mendonça dos Santos.
Segundo a secretaria, das 73 crianças, de um ano e seis meses a 3 anos e 11 meses, que eram da CEI Santo Antonio (também desativada): 50 crianças foram encaminhadas/matriculadas em EMEIs e CEIs da região e 23 crianças constam como desistentes.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA