Depilação sem dor

0
382

Foto:

.

Chega de sofrer é o lema da empresa de origem europeia que utiliza técnica de depilação sem o desconforto da dor.

Não é filme de ficção: é possível tirar um cochilo enquanto se está na maca de depilação por meio da técnica Fotodepilação por Luz Intensa – IPL. O método, trazido da Europa, é um tratamento que consiste em aplicar luz pulsada, por feixes, até a segunda camada da pele. Ao atingir as células germinativas, os pelos vão ficando enfraquecidos e falhos. “O laser atinge a camada da pele que tem células nervosas, causando muita dor. Fora que o custo é altíssimo. É uma evolução”, explica a proprietária da D’pil, Roberta Carneiro Tortato.
Comparando as alternativas existentes, a depilação a laser do buço custa em média R$ 350, com duração de 20 a 30 dias. Com cera, o valor é de R$ 20, em média, a cada quinze dias. Pela fotodepilação, o custo será de R$ 55 e pode durar até 30 dias. Porém, a fotodepilação é um tratamento que deve ser feito em seis a oito sessões, para que os pelos quase desapareçam. “É bom esclarecer que não existe depilação definitiva, nem com laser. Quem diz isso está mentindo. As células germinativas se recompõem e os pelos nascem outra vez. A manutenção é feita uma vez por ano”, detalha. Por ser indolor e de rápida execução – depilação de buço leva 20 minutos –, a técnica tem sido muito procurada por homens para o tratamento de pelos na nuca (que incomodam em contato com a camisa), barba, peitoral e abdômen. A fotodepilação não é indicada para quem é muito branco nem para peles negras. “Para ter resultado, a fotodepilação precisa da melanina, e a pessoa com a pele muito branca não tem. Na pele negra, é em excesso, o que pode causar manchas”, diz. Em caso de doenças crônicas, como as renais e diabetes, a pessoa só pode utilizar o serviço com autorização médica.
Com a mesma tecnologia, mas com parâmetros e filtros diferentes, a D’pil oferece também o fotorrejuvenescimento para o rosto, pescoço, colo, mãos e peito dos pés. E para o tratamento de manchas senis, melasmas ou sardas, a opção é a fototerapia. A orientação é que a aplicação seja feita a cada duas semanas, durante três meses. Neste caso, o tratamento só é feito com encaminhamento médico. O preço para fazer o fotorrejuvenescimento e a fototerapia é também de R$ 55 por sessão. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA