Em defesa da educação

0
3023

De todas as urgências de nosso país, nenhuma é maior do que a de garantir uma educação de boa qualidade para todos. Temos experimentado avanços nos últimos vinte anos. Já há escolas para todos, fazer uma faculdade já é um sonho possível para muitos e vemos melhorias nos anos iniciais do ensino fundamental. Contudo, esses avanços não têm sido suficientes para retirar o Brasil e os brasileiros do atraso crônico que marca o nosso sistema educacional.

Os números estão aí para quem quiser enxergar a realidade. 90% dos jovens brasileiros que concluem o ensino médio não sabem o mínimo que deveriam saber em matemática. 78% não dominam a língua portuguesa em leitura e escrita. 40% das crianças chegam ao final do ciclo de alfabetização sem que estejam alfabetizadas. O país investe no ensino básico apenas 20% do que investem países desenvolvidos. O Brasil continua a ocupar as últimas posições nas avaliações internacionais, como o PISA.

Concordamos que é necessário adotar medidas urgentes e duras para tirar o país da crise econômica que hoje atravessamos. Mas não à custa dos investimentos na educação. A PEC 241 que limita os gastos do Governo Federal nos próximos 20 anos, em discussão no Congresso Nacional, pode levar o setor educacional a uma perda de R$ 480 bilhões nesse período. Por isso, ela precisa ser corrigida. Não haverá desenvolvimento econômico e social sem educação de qualidade para todos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA