CAT Lapa recebe cerca de 400 pessoas por dia

0
1217

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Unidade faz recolocação, atendimento e orientação aos pequenos empreendedores

Centenas de pessoas procuram todos os dias a unidade Lapa do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (CATe) em busca de uma colocação de emprego. A fila é o reflexo da taxa de desemprego que bate um recorde de 12 milhões de pessoas no País. Dados da pesquisa divulgada pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) mostram que a taxa de desemprego na Capital aumentou de 10,3%, em 2014, para 16%, em 2016. Somente em 2016, ocorreu eliminação de 205 mil ocupações. A pesquisa revela que na Zona Oeste (que inclui a Lapa) e Sul, a parcela de empregos é três vezes maior do que a de pessoas empregadas nelas residentes.

O secretário Municipal do Trabalho e Empreendedorismo, Eliseu Gabriel explica que o objetivo é unir esforços da Prefeitura e iniciativa privada para a abertura de novas vagas de emprego, incentivo ao empreendedorismo e geração de renda. “O objetivo é criar oportunidade verdadeira para que as pessoas construam suas vidas com dignidade”, afirma o secretário

Cerca de 400 vagas estão à disposição dos candidatos que procuram o serviço. Segundo o gerente da Região Noroeste do CATe (unidade Lapa, Pirituba, Jaraguá, Perus, Santana, Jaçanã, Tucuruvi e Brasilândia), Marcelo Gonzales, aqueles com pouca qualificação encontram mais dificuldade na contratação. Entre as vagas disponíveis estão operador de telemarketing ativo e receptivo, vendedor, atendente de lanchonete, ajudante e auxiliar de cozinha, auxiliar de limpeza, entre outras.

Para ajudar na colocação dos candidatos, o CATe oferece oficinas. “Muitas vezes o candidato tem qualificação, mas acaba reprovado pelo seu comportamento. Fazemos pré-seleção para orientar melhor o candidato e assim ele acaba alterando seu comportamental. A gente orienta para que eles participem das oficinas e busquem cursos gratuitos para melhorar a qualificação e o comportamental. Muitas vezes a pessoa vai para uma entrevista de boné ou acaba reprovado pela conduta, no modo de sentar ou de falar. Nas oficinas como Primeiro Emprego, Currículo e Como se comportar em uma entrevista de trabalho, ajuda muito o candidato”, afirma o gerente da Região Noroeste. “Todas as quartas-feiras temos oficinas”, conclui o gerente.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA