Ceagesp, Prefeitura Regional e CET discutem impactos do entreposto

0
4350

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Representantes da CET, prefeito regional e presidente e diretor da Ceagesp na reunião

O novo presidente da Ceagesp, Johnni Hunter Nogueira e o gerente do Departamento de Entreposto da Capital Pedro Horta receberam na quarta-feira, 22, o prefeito regional da Lapa, Carlos Fernandes, o gerente de Operações de engenharia de Tráfego Noroeste da CET, Paulo Eduardo Soares Júnior, e o engenheiro do Departamento de engenharia de Tráfego – Noroeste 1 da CET, João Antonio Felix Filho, para discutir ações para diminuir os impactos do movimento do entreposto na vizinhança, na Vila Leopoldina.

O entreposto recebe cerca de 60 mil pessoas e 12 mil caminhões por dia. “O presidente (Johnni) tem feito um diálogo com todos os setores do entreposto, os permissionários e sindicatos para carga e descarga dos caminhões”, revela Horta.
O gerente e o engenheiro da CET marcaram uma nova reunião para discutir detalhes para organização e orientação do fluxo de veículos e caminhões no entreposto na avenida e ruas da Leopoldina.

Os moradores de rua acampados no canteiro central da Avenida Gastão Vidigaforam um dos assuntos da reunião. Segundo Horta, a Ceagesp está fazendo um desenho das pessoas que migraram da cracolândia para o canteiro da avenida em frente ao entreposto.
O presidente da Ceagesp falou sobre a mudança do entreposto do bairro. “Sempre me pérguntam da mudança da Ceagesp. Somos vinculados ao Ministério da Agricultura, não sou eu, Johnni, que vou resolver sobre essa mudança, mas sim o ministério junto com o governo do Estado e o prefeito de São Paulo. A mudança é complexa e deve levar cerca de cinco anos pelo menos. A Ceagesp vai ter que sair daqui porque está espremida pela Cidade. Enquanto estiver aqui, minha função é fazer a gestão”, conclui o presidente do entreposto.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA