O fim de uma etapa

0
1279

Chega um ponto em que as lideranças dos bairros da gente saem de cena de repente. Foi o caso do presidente da Associação Amigos da Lapa de Baixo, Hotelo Telles de Andrade que faleceu na noite de domingo por causa de um aneurisma abdominal. Familiares e amigos foram pegos de surpresa com o encerramento da etapa de vida do presidente da AALB por aqui.

Delegado aposentado da Polícia Federal, ele transformou a associação em um ponto de encontro de associados, amigos e lideranças, não só da Lapa, mas de bairros vizinhos como Pirituba e Freguesia do Ó, para sua tradicional feijoada às quartas-feiras. Era um bom anfitrião.

As quartas-feiras vão ficar sem seu jeito simples de contar histórias de vida ao final da refeição. Quando comemorou 80 anos, recebeu amigos da Lapa para sua festa. “Não acrescente dias à sua vida, mas vida aos seus dias!”. Foi com essa mensagem que Hotelo, um lapeano por adoção, convidava um grupo de amigos para a festa, em novembro de 2009. Ex-diretor da Associação dos Delegados da PF – Regional São Paulo, Hotelo nasceu em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, cidade onde ingressou na Polícia Federal nos anos 50. O presidente da AALB era um homem de muitas histórias. Em 1952 ele trabalhou no Palácio do Catete (governo Getúlio Vargas) e em 1973 chegou a São Paulo. Três anos mais tarde foi para Brasília fazer curso de inspetor e foi nomeado delegado em 1982, aposentando-se dois anos mais tarde. Durante nove anos foi diretor da Associação dos Delegados da Polícia Federal – São Paulo integrando a entidade na vida comunitária da região.

Hotelo assumiu o comando da AALB após o falecimento de Décio Ferreira, que presidiu a associação até 2009. Ao contrário de seu antecessor, ele não era nascido nem morava no bairro, mas fez da associação da Lapa de Baixo sua casa. Antes de chegar à AALB, ele já promovia encontros gastronômicos aos amigos na associação dos delegados da PF.
A feijoada às quartas-feiras foi uma maneira que encontrou para tentar atrair moradores para a entidade. Quando convencido da importância das reivindicações, disponibilizava a sede para reuniões. Um desses encontros foi comandando pelo morador e empresário Paulo Sérgio Favero, em junho de 2016, para discutir soluções para os pontos viciados de descarte de lixo na região. Na Praça Sebastião Jayme Pinto e na Avenida Ermano Marchetti, Hotelo deixa o marco de entrada da Lapa de Baixo, inaugurado em sua gestão.

A mandioca frita, o torresmo à pururuca e a farofa da feijoada não terão o mesmo sabor sem sua conversa e histórias da época de Getúlio. Os subs e agora prefeito regional sempre foram recepcionados em feijoadas especiais. Cortesia de Hotelo. Foi em suas feijoadas que muitos políticos descobriram a Lapa. Em período de eleição, muitos candidatos participavam do almoço com salão lotado. Não era restaurante, apenas um motivo para Hotelo reunir em volta da mesa amigos para uma boa prosa. No domingo ele chegou ao fim de uma etapa, saiu de cena para ficar na memória.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA