Governo Doria recebe pedido de associação para UBS no CDC City

0
1396

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Assessor do governo Doria recebe diretoria da Associação Amigos da Vila Ipojuca

A diretoria da Associação Amigos da Vila Ipojuca (Assavi) se reuniu com o assessor da secretaria de governo do prefeito João Doria, na quinta-feira (8). Marcelo Inácio, o Missa, recebeu o presidente da Assavi, Leonildo Siragna, seu vice Mário Ferreira e o tesoureiro Adalberto Rizzi, que entregaram um dossiê com um antigo abaixo-assinado com mais de 1800 assinaturas, ofícios e recortes de jornais com matérias sobre a reivindicação para a instalação da Unidade Básica de Saúde da Vila Ipojuca na área do antigo CDC City da Rua Sepetiba.

Siragna explicou a Missa que a UBS da Vila Ipojuca está na Rua Catão, fora do perímetro de atuação da unidade, e em um imóvel inadequado. “A Vila Ipojuca é um bairro de muitos idosos. A UBS atende 200 pessoas por dia, forma fila do lado de fora, não tem cobertura e nem acessibilidade. A unidade precisa voltar para a Vila Ipojuca”.

A reivindicação de uma UBS no CDC começou em 1999 e ganhou força após a mudança da unidade da Rua Paumari (em imóvel alugado) para uma casa na Rua Catão em 2007. A transferência da área do CDC da Secretaria de Esportes para a da Saúde aconteceu no ano passado, depois que a associação solicitou a área ao então secretário de Esportes Celso Jatene. “Parecia que estava tudo certo, de repente veio essa notícia sobre a declaração do prefeito de colocar um Centro Temporário de Acolhimento para morador de rua na área do CDC. A diretoria da Assavi está discutindo a ideia de buscar ajuda junto às construtoras que estão sendo beneficiadas com empreendimentos na região, para reforma ou construção de uma UBS na área do CDC, pois eles também vão se beneficiar na venda dos seus apartamentos. A segunda ideia é fazer um mutirão para trazer para o CDC a unidade de saúde da Rua Catão e segurar o imóvel, enquanto corremos atrás da construção da nova unidade”, disse Mário Ferreira.

Missa se comprometeu a marcar uma reunião com técnicos da Secretaria da Saúde e com o secretário Wilson Pollara. “Vou marcar uma agenda, porque é lá na Saúde que temos que bater. A secretaria vai sentar com vocês para falar o que está previsto e como esse projeto pode sair do papel”, concluiu o assessor de governo de Doria.

Abaixo-assinado contra CTA é prorrogado 

Associação e moradores prorrogaram até quarta-feira (14) a coleta de assinaturas no abaixo-assinado “Sim à UBS e não ao CTA no CDC da Vila Ipojuca. O documento impresso já conta com cerca de quatro mil assinaturas, segundo a moradora Lúcia Skromov.
Moradores e trabalhadores da Vila Ipojuca se reuniram na segunda-feira (5) na sede da Associação Amigos da Vila Ipojuca para manter a mobilização e esclarecer dúvidas sobre o abaixo-assinado.

Apesar do artigo do prefeito regional Carlos Fernandes, publicado no JG, explicando que não tem nenhum projeto para a área neste ano, a comunidade quer garantir o espaço do CDC para a UBS. No final da gestão Haddad, a área foi transferida para a Secretaria de Saúde para a instalação da UBS, mas a declaração de Doria sobre a ideia de colocar um CTA no CDC surpreendeu os moradores.

Paulo Favero, assessor do vereador Fábio Riva, apresentou na reunião um ofício do parlamentar em apoio à luta da comunidade pela instalação da UBS na área do CDC. “Estou apresentando uma emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias destinada à construção da UBS da Vila Ipojuca”, afirma Riva.

Maria Isabel Coelho
Moradores e trabalhadores da Vila Ipojuca se reuniram na segunda-feira (5) na sede da Associação Amigos da Vila Ipojuca para manter a mobilização e esclarecer dúvidas sobre o abaixo-assinado

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA