Peça propõe reflexão sobre intolerância religiosa

0
987

Foto: Edson Kumasaka / Divulgação

Edson Kumasaka / Divulgação
Personagem deixa de frequentar aulas mistas de natação por motivos religiosos

A peça “Mártir”, que estreou nesta sexta-feira (12) no Teatro Cacilda Becker, aborda os temas do fundamentalismo religioso, os discursos de ódio e a violência provocada pela intolerância, pauta bastante atual no Brasil. Na trama é possível observar a transformação do jovem Benjamin que, ao começar a ler a Bíblia, decide parar de frequentar as aulas mistas de natação na escola, com o entendimento de que elas ferem seus sentimentos religiosos. A mãe do protagonista fica preocupada com o comportamento do filho e o atribui a um possível envolvimento com drogas ou a conflitos com sua sexualidade. O espetáculo revela uma trajetória da conversão religiosa até a radicalização do discurso, e levanta questionamentos como até que ponto as pessoas estão dispostas a aceitar a fé das outras e em que circunstância elas devem impor suas próprias crenças.

A peça foi escrita em 2012 pelo renomado dramaturgo alemão Marius Von Mayenburg, e ficou em cartaz no Teatro Schaubühne em Berlim com direção do próprio autor. A montagem que será encenada na região conta com direção de Soledad Yunge, cenografia de Rafael Souza e realização da Cia. Arthur-Arnaldo da Cooperativa Paulista de Teatro. “Ao longo das 27 cenas somos convocados o tempo todo a pensar nas nossas crenças e traçar os limites em relação a temas como racismo, sexualidade, machismo, religião, extremismo, deficiência entre outros”, comenta a diretora. A peça fica em cartaz até o dia 4 de fevereiro, com apresentações nas sextas e sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h. Uma sessão extra será realizada no dia 25 (quinta-feira) às 21h. A entrada é gratuita com distribuição de convites uma hora antes de cada sessão. O Teatro Cacilda Becker fica na Rua Tito, 295.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA