Reabertura de parque, hospital e obras estão entre pendências da região

0
371

Foto: Divulgação

Divulgação
Limpeza de bocas de lobo na Vila Leopoldina, em dezembro

Carlos Fernandes, prefeito regional da Lapa, apresentou o balanço de ações realizadas em 2017 durante a última reunião de zeladoria do ano passado, no dia 15 de dezembro. Fernandes falou sobre as limitações do orçamento, do mutirão de poda de árvores, da revitalização na passagem Toca da Onça, da limpeza de córregos, do projeto de acessibilidade Lapa 21, da implantação do Centro Temporário de Acolhimento da Lapa de Baixo, entre outros.

Para 2018, Fernandes afirma que vai retomar uma iniciativa de coleta de resíduos eletrônicos, da época em que ele era subprefeito na gestão Kassab. Fala também do possível avanço do projeto City Câmeras, programa da Secretaria Municipal de Segurança Urbana que conecta as câmeras de imóveis privados e comerciais à rede pública de monitoramento em prol da segurança.

Mas restam ainda diversas pendências na Lapa, algumas históricas, como a reabertura do Hospital Sorocabana. A Secretaria Municipal de Saúde informou no final de 2017 que a atual gestão já iniciou as tratativas para a reabertura da unidade e que a estimativa é que o hospital seja reaberto no final deste ano.

Sobre o Parque Orlando Villas-Bôas, moradores e entidades da região se mobilizam para coletar 5 mil assinaturas em um abaixo-assinado que pede a reabertura da área verde. O documento já conta com cerca de 3 mil assinaturas, mas ainda falta a negociação entre Prefeitura e Sabesp, proprietária do terreno, além da aprovação da Cetesb de um plano de intervenção na área e do laudo sobre contaminação.

O PS da Lapa continua com a necessidade urgente de reformas estruturais. Em 2017 não foi possível empenhar uma emenda parlamentar de R$ 1 milhão prevista para a unidade por falta de recursos, porém, o prefeito João Doria, durante visita surpresa ao PS, declarou que conversaria com o secretário de saúde (Wilson Pollara) para avaliar quando será possível fazer uma “reforma completa” no pronto-socorro.

Entre outras demandas e promessas da região que merecem atenção está a implantação da UBS na Lapa de Baixo, que deverá contar com recursos de emenda parlamentar do deputado federal Vinicius Carvalho (PRB) e doações de empresários, no terreno próximo ao CTA, a inauguração do Atende para dependentes químicos próximo ao portão 18 da Ceagesp, previsto para ser inaugurado na segunda quinzena de janeiro segundo a Secretaria Municipal de Assistência de Desenvolvimento Social, a utilização de recursos do Fundo de Multas para o programa Asfalto Novo na região, o avanço do Projeto de Intervenção Urbana (PIU) Leopoldina, proposto por um consórcio de empresas privadas que quer empreender um programa de desenvolvimento urbano e imobiliário nas áreas vizinhas à Ceagesp, o destino dos recursos da Operação Urbana Água Branca, entre outras batalhas cotidianas, como os pontos viciados na Vila Anglo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA