Comunidade se une para ajudar estudante a participar de feira na Escócia

0
382

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Rafael Assenso e Nathália Souza

Nathália Souza se formou no ano passado na Escola Estadual Alexandre Von Humboldt, na Vila Anastácio. A unidade de ensino foi a segunda da cidade a implementar o ensino integral, em 2012, que oferece uma jornada de nove horas e meia, com orientação de estudos e preparação dos alunos para o mercado de trabalho. Além das disciplinas obrigatórias, os estudantes também contam com disciplinas eletivas, escolhidas de acordo com o seu objetivo profissional.

Foi assim que a Nathália começou o seu projeto, com a matéria eletiva do professor de física Rafael Assenso. Durante todo o ensino médio ela desenvolveu um monitor cardíaco para sonâmbulos, com orientação dos professores Rafael Assenso e Cleber Polece Fileti. O mecanismo mede a frequência dos batimentos cardíacos, ligando uma placa de arduíno a um sistema bluetooth que envia sinais para um aplicativo no computador ou smartphone. O projeto ganhou notoriedade e ela foi convidada para participar de diversas feiras nacionais, como a Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia).

Este ano, Nathália foi convidada para participar do Edinburg International Science Festival (EISF 2018), que será realizado na Escócia entre os dias 10 e 15 de abril. Foi o professor Rafael Assenso que recebeu o e-mail com o convite, e logo informou Nathália, que agora se dedica às aulas do cursinho para passar na faculdade de medicina. “O que eu mais gosto desse trabalho é dar essa experiência para eles, de entrar em contato com o que eles vão trabalhar, com outras pessoas, outras realidades. A gente aprende muito”, relata Assenso.

Para viabilizar a participação na feira, a comunidade escolar e a diretora Fátima Rizzo se mobilizaram para levantar os recursos e pagar as inscrições do evento, que incluem hospedagem, e as passagens para Nathália e Rafael, um valor total de R$ 16 mil. Empresários e uma ONG contribuíram com doações e alunos venderam rifas de Páscoa para conseguir dinheiro. A Diretoria de Ensino da Região Centro-Oeste e a Secretaria de Educação apoiam a iniciativa, mas não conseguem patrocinar a viagem por se tratar de uma ex-aluna e pelo evento não estar previsto no orçamento, já que o convite chegou apenas esse ano.

A comunidade escolar conseguiu arrecadar R$ 8.225,00 que é suficiente para pagar a inscrição, mas ainda precisa de ajuda para conseguir as passagens aéreas. Quem quiser contribuir com a “vaquinha”, pode realizar doações na conta do professor que irá acompanhar Nathália na apresentação do projeto: Rafael Assenso / Banco do Brasil / CPF 309.903.478-93 / Agência 7009-2 / Conta Corrente 250613-0. Divulgar a campanha também é uma ótima forma de ajudar a valorizar um trabalho de qualidade que foi desenvolvido em uma escola da região. “Nós queremos que nossos alunos tenham um futuro brilhante, e que vejam que é possível isso acontecer em uma escola pública”, afirma a diretora Fátima Rizzo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA