Moradores planejam manifestação contra ciclovia

0
925

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Moradores criticam ciclovia em rua estreita com circulação de carros nos dois sentidos

Indignados com a permanência da ciclovia na Rua Tomé de Souza, na City Lapa, moradores prometem fazer um ato com fechamento da via para protestar. Eles criticam a ciclovia desde a sua implantação, em 2016, que dificultou o acesso dos moradores às suas residências, impossibilitou o estacionamento de veículos e é motivo de preocupação constante com acidentes, uma vez que passam carros nos dois sentidos da rua que ficou bastante estreita em alguns trechos por conta da ciclovia. Frequentemente os veículos desviam uns dos outros por cima da ciclovia.

Outra reclamação diz respeito à implantação de Zona Azul em um trecho exclusivamente residencial da via, a partir da primeira viela até o número 480. “Além de ser ilegal e atrapalhar os moradores, a Zona Azul está ociosa”, diz o vizinho Gerson Travi.

Os moradores Antonio Cirone e Osvaldo Lucas estiveram na reunião de zeladoria da Prefeitura Regional da Lapa, realizada na quinta-feira (5) e questionaram o que poderia ser feito. A assessora Carla Benetton explicou que nada poderia ser feito até a publicação da nova regulamentação para ciclofaixas, que segundo ela poderá sair até o mês que vem.

A Assampalba (Associação de Amigos e Moradores pela Preservação do Alto da Lapa e Bela Aliança) publicou uma carta no perfil do então prefeito João Doria no Facebook, onde critica uma das promessas de campanha do tucano, que afirmou que se fosse eleito revisaria as ciclofaixas ociosas implantadas na gestão anterior. “Nada justifica a sua permanência com prejuízo aos moradores que residem por onde ela passa, muito deles idosos e com dificuldade de mobilidade, que deixam de poder parar seus veículos em frente aos seus imóveis e pagam altos IPTUs nessas incompatíveis ruas localizadas em uma Zona Exclusivamente Residencial”, aponta o documento.

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes informa que em dezembro do ano passado iniciou a implantação do novo plano de ciclovias da cidade de São Paulo, com padrão de sinalização e segurança previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), na Política de Mobilidade Urbana e no Plano Diretor Estratégico de São Paulo e padrões internacionais, modelo que já foi implantado pela CET nas ciclovias da Rua Líbero Badaró (centro), Avenida Engenheiro Caetano Álvares (zona norte) e na Avenida Jabaquara (zona sul). Sobre o detalhamento de projetos futuros, afirma que serão anunciados oportunamente, após apresentação e discussão do tema em audiências públicas com a participação da sociedade civil, representantes de ciclistas e das prefeituras regionais.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA