Prefeitura apresenta PIU Leopoldina para conselhos

0
447

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Leonardo Castro da SP Urbanismo defende qualificação do projeto

A SP Urbanismo realizou uma apresentação sobre o PIU (Projeto de Intervenção Urbana) Vila Leopoldina/Villa-Lobos, proposto pela Votorantim, para os conselheiros do Conselho Participativo Municipal (CPM) e do Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz (Cades) da Lapa, no auditório da prefeitura regional, na terça-feira (15). Fernando Gasperini, técnico da SP Urbanismo, falou sobre o potencial de transformação da Vila Leopoldina e explicou que a área comporta o adensamento previsto pelo projeto. Falou ainda do processo de descontaminação no terreno da SPTrans, que será acompanhado pela Cetesb, para que o terreno seja parcialmente utilizado para habitação de interesse social (HIS).

Os participantes da reunião puderam se manifestar após a apresentação. Carlos Alexandre da Associação Viva Leopoldina (AVL) criticou o projeto. “A Votorantim quer retirar boa parte das pessoas das comunidades da Linha e do Nove do local onde moram há mais de 50 anos instalando-as no terreno contaminado da antiga garagem da CMTC. O cálculo em relação ao pagamento de impostos também é questionável. Vamos levar o caso para o Ministério Público”, diz. Sérgio Saraiva, assessor do vereador Gilberto Natalini (PV) questionou a viabilidade de realizar um projeto com qualidade urbanística. “Estamos com 60% da habitação de interesse social que já foi construída com problemas estruturais. Não há como começar com essa parte (PIU) para fazer o todo (Arco Pinheiros) com qualidade urbanística”, afirma.

Moradores das comunidades também se manifestaram. “Temos 1372 famílias, 75 comércios e mais de 70 casas em construção. Quem garante que as pessoas que vivem em torno da Ceagesp vão conseguir pagar o condomínio na área nova?”, afirma Carlos Alexandre da AMC. “A Votorantim deve ouvir a comunidade”, afirma Welton Washington.
Leonardo Castro, diretor de desenvolvimento da SP Urbanismo, afirmou que o processo do PIU deverá ser qualificado. “Não fazer as coisas é muito fácil, mas para fazer precisa de um engajamento muito forte de todos para que seja feito de forma positiva e saudável, sem criar tensões que permanecerão no território. O déficit habitacional na cidade é histórico, mas precisamos construir juntos uma solução”, afirma. Representantes da Votorantim e SP Urbanismo se comprometeram a realizar reuniões temáticas para discutir os principais pontos de conflito do projeto com os envolvidos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA