CPM discute impacto de ponte na Lapa

0
494

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Reunião do CPM Lapa na subprefeitura

Com a audiência pública realizada no último dia 5, os conselheiros do Conselho Participativo Municipal (CPM) Lapa discutiram em sua reunião ordinária, na quinta-feira (12), os impactos da nova ponte que vai ligar Pirituba à Lapa.

Um dos temas, foi o fato do projeto original da ponte prever o alargamento da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães em 23 metros. Com a nova versão, a via será duplicada, o que resultará em grande fluxo de veículos na Vila Anastácio, necessidade de demolir patrimônio tombado, poluição, maior impermeabilização, além de custos mais elevados.

Sobre os recursos da obra, os conselheiros alegam que falta clareza em relação à origem da verba, uma vez que vereadores afirmaram que seria utilizado o dinheiro de fundos municipais, caso fosse necessário, enquanto as empresas ligadas à Prefeitura defendem a visão otimista que poderá ser utilizado o dinheiro proveniente de um novo leilão de Cepacs, após a aprovação da revisão da lei da Operação Urbana Consorciada Água Branca (OUCAB).

Membros do grupo de gestão da OUCAB participaram da reunião do CPM e pediram que seja divulgada a importância de cobrar o início das obras de habitação de interesse social da operação, que já têm recursos disponíveis.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA