Peça no Sesc discute contraste da vida moderna

0
592

Foto: Paula Hemsi

Paula Hemsi
Cenário colorido e alegre é contraponto da temática do espetáculo

A companhia Academia de Palhaços (renomeada para ultraVioleta_s) estreou na sexta-feira (3) o espetáculo “Há Dias Que Não Morro” no Sesc Pompeia. A peça já teve uma pré-estreia em maio, na Turquia, e é a segunda parte da Trilogia da Morte, iniciada em 2016 com “Adeus, Palhaços Mortos”.

Com texto original de Paloma Franca Amorim e direção coletiva de Aline Olmos, José Roberto Jardim, Laíza Dantas e Paula Hemsi, o trabalho aborda temas como segurança e liberdade no contexto da política atual. Três atrizes dividem um cenário com cores vibrantes que demonstra o universo confortável das aparências, como uma representação da armadilha moderna para o aprisionamento contemporâneo. A cenografia é do Estúdio Bijari.

Antes de entrar na sala do espetáculo, o público se depara com uma intervenção do lado de fora, com um arco-íris e a figura de um palhaço estendido no chão que problematiza o mundo mágico e absurdo que a peça explorará.

A peça fica em cartaz até o dia 27 de outubro com apresentações de quinta a sábado, às 21h30, e aos domingos, às 18h30. Os ingressos custam entre R$ 9 e R$ 30. O Sesc Pompeia fica na Rua Clélia, 93.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA