Oficina discute vocação econômica da região

0
132

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Atividades de cultura e lazer são apontadas como maior potencial da Zona Oeste

O Tendal da Lapa foi palco na quinta-feira (7) da oficina regional da Zona Oeste para elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico, promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho e Ade Sampa. A secretária Aline Cardoso participou do evento, ao lado dos subprefeitos Leo Santos (Lapa) e João Vestim Grande (Pinheiros).

Aline Cardoso citou um dado divulgado essa semana pela Rede Nossa São Paulo, de que a Barra Funda é o distrito com maior índice de emprego formal. “O objetivo ao construir esse plano é melhorar a cidade em seu potencial para gerar emprego, renda e desenvolvimento. Antes do plano sair, já temos iniciativas em andamento como os CATes e as ações do Contrata SP”, declarou. A secretária também afirma que esse planejamento é importante considerando a previsão para os próximos cinco anos da saída da Ceagesp da Vila Leopoldina e criação do polo tecnológico SP CITI.

Eliana Elias, economista do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), apresentou um mapeamento feito pela Fipe e Kairós sobre o perfil econômico da Zona Oeste, sendo que a população economicamente ativa da região é bem distribuída no território, o que denota qualidade de vida e facilidade de mobilidade.
A maior quantidade de empregos identificados na Zona Oeste estão na área de comércio varejista, serviços para edifícios e atividades paisagísticas, serviços de escritório (apoio administrativo), atividades de atenção à saúde humana e alimentação.

Os participantes puderam apontar as áreas que identificam como vocações da região, sendo a maior parte delas ligadas à cultura, lazer, gastronomia, artes e economia criativa. No dia 26 de novembro será realizado um seminário estruturado, baseado nas oficinas regionais que foram realizadas, na Galeria Olido.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA