Prefeitura cancela desfiles de blocos na Gastão Vidigal

0
400

Foto: Divulgação

Divulgação
Prefeitura retira desfiles da Avenida Doutor Gastão Vidigal. Roteiro na Avenida Marquês de São Vicente permanece

Após reuniões internas, a Comissão Intersecretarial de Carnaval de Rua informa que, por motivo de organização e otimização dos espaços públicos, considerou necessária a alteração de local dos blocos que desfilariam na Avenida Doutor Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina. Ainda sem informar os locais para onde os blocos serão transferidos, a Secretaria Municipal de Cultura afirma que todas as alterações serão publicadas no Diário Oficial.

Além da movimentação de moradores do entorno, preocupados que os blocos trariam problemas de segurança e zeladoria para a região, a própria Ceagesp informa que protocolou no dia 18 de dezembro de 2019 junto à Secretaria Municipal de Cultura e Subprefeitura Lapa um documento solicitando ao prefeito Bruno Covas que reconsiderasse sua decisão em promover o carnaval de rua nas proximidades da Avenida Doutor Gastão Vidigal, tendo em vista o impacto que os eventos poderiam ter no abastecimento de alimentos frescos não só para a capital, mas para toda a região metropolitana. Estima-se que os produtos comercializados na Ceagesp são responsáveis por 60% de tudo que é consumido na Grande São Paulo e por 30% do mercado nacional.

A Subprefeitura Lapa afirma que independentemente dos locais onde forem realizados os desfiles irá fazer o acompanhamento dos eventos e estima que o carnaval de rua da cidade deve crescer nos próximos anos. “Estamos preparados para fazer o melhor carnaval que a cidade já teve. São Paulo já é hoje o mais procurado destino de viagem de carnavalescos do país. Os trajetos são logísticos e o da Gastão Vidigal não iria atrapalhar a Ceagesp, nem a vida de morador nenhum. O trajeto foi pensado, tanto é que não iria fechar a avenida nas duas vias. Do mesmo jeito que o desfile na Gastão Vidigal foi cancelado, na Avenida Roque Petroni Júnior também foi. Ano que vem, se o carnaval crescer ainda mais e se fizer necessário, esses são dois pontos que vão ser estudados, assim como foram esse ano”, declara o subprefeito Leo Santos. “Essa é a primeira vez em São Paulo que o carnaval acontece em todas as 32 subprefeituras. Estamos democratizando e espalhando o carnaval de blocos para todos os locais da cidade”, completa.

Membros da Associação Viva Leopoldina (AVL), entidade responsável por um abaixo-assinado contrário ao desfile de megablocos na Avenida Doutor Gastão Vidigal, elogiaram a mudança de local. “Tivemos o reconhecimento do prefeito Bruno Covas e isso a gente tem que parabenizar, quando o homem reconhece o erro dele, que talvez nem seja um erro dele, mas sim empolgação do secretário de Cultura. Houve uma luta grande não só da AVL e tivemos o envolvimento da comunidade da Lapa, Vila Leopoldina, Jaguaré, Jaguara, Anastácio, da Ceagesp, especialmente do Sincaesp (Sindicato dos Permissionários em Centrais de Abastecimento de Alimentos do Estado de São Paulo) e da Apesp (Associação dos Permissionários do Entreposto de São Paulo), enfim foi uma luta de todos. Onde a comunidade é unida, a gente consegue requerer nossos direitos”, afirma o presidente da AVL Umberto de Campos Sarti.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA