Lapa tem 12 locais indicados ao Inventário Memória Paulistana

0
300

Foto: DPH

DPH
Placa instalada no bairro Liberdade. Uma identificação semelhante será colocada no exterior do prédio da União Fraterna

A Secretaria Municipal de Cultura autorizou a instalação de uma placa, no exterior do edifício da União Fraterna, identificando o prédio e a entidade como parte do Inventário Memória Paulistana, desenvolvido pelo Departamento do Patrimônio Histórico.

A indicação foi feita pelo subprefeito da Lapa Leo Santos. A placa de 35 cm de diâmetro feita de ferro e esmaltada na cor azul cobalto com letras brancas é de responsabilidade do município de São Paulo, incluindo as despesas de instalação.

O projeto Inventário Memória Paulistana é um instrumento de preservação e identificação de lugares de referência para diversos grupos da cidade, entre eles locais onde personalidades importantes trabalharam ou moraram, ou locais onde ocorreram fatos relevantes. A proposta de instalação de placas mais desenvolvida no mundo é a de Londres. Em São Paulo, já foram instaladas placas no edifício em que Raul Seixas viveu na década de 1980, na casa de Adoniran Barbosa, na esquina das avenidas Ipiranga e São João, eternizada pela música “Sampa” de Caetano Veloso, entre outros.

Na região da Subprefeitura Lapa foram identificados como potenciais locais para receber as placas os seguintes pontos:

Título da placaTexto da placaEndereço sugerido para instalação
Córrego MandiO curso do córrego Mandi, canalizado em 1951, acompanha o traçado desta rua. Também chamado Tiburtino, corta a Lapa por baixo e vai desaguar no Tietê, próximo à Rua José Maria de Faria, na Água BrancaRua Luís César Pannain, 187, Vila Ipojuca
Massacre da LapaNeste local, em 1976, o DOI-CODI do II Exército assassinou dois militantes do Partido Comunista do Brasil e prendeu um terceiro, morto depoisR. Pio XI, 767
Louças e biscoitosEste local abrigou a Fábrica Santa Catharina de louças entre 1913 a 1937 e a Indústria Alimentícia Petybon até 2000, famosa pelo aroma de biscoitos que deixava no bairro. Também é um sítio arqueológicoR. Fábia, 800
Cine RecreioPrimeiro cinema da Lapa, foi inaugurado aqui em 1912, em frente à estação da ferrovia Santos-Jundiaí, de 1899, no início da urbanização do bairro. Funcionou até os anos 1940Rua Engenheiro Fox, 62
Primeiro canal de TV da América LatinaA TV Tupi foi inaugurada aqui, parte alta da cidade, em 1950, onde produziu programas como a novela Beto Rockfeller. Antes, a área sediou as rádios Tupi e Difusora e era chamada “Cidade do Rádio”Av. Professor Alfonso Bovero, 52
Mutantes na PompéiaOs irmãos Arnaldo Baptista e Sérgio Dias, dos Mutantes, moraram nesta casa, ponto de encontro de jovens músicos nos anos 1960 e onde o irmão mais velho, Cláudio, construía inusitados instrumentos musicaisR. Venâncio Aires, 408
São Paulo Railway A. C.Em 1919, a companhia de trens cedeu o terreno aos ferroviários para instalação de um campo de futebol, próximo da Estação Água Branca. Em 1946, mudou o nome para Nacional Atlético ClubeAv. Marquês de São Vicente, 244
Santa Marina Atlético ClubeFundado em 1913 por trabalhadores da antiga Vidraria Santa Marina, o clube chegou a jogar futebol profissional na metade do século passado. Resiste neste mesmo campo de várzea desde 1949Av. Santa Marina, 883
Água Branca e Água PretaNeste cruzamento, o córrego da Água Branca, que nomeia o bairro, encontra o córrego da Água Preta. A área entre eles, hoje canalizados, delimitou o loteamento da Pompéia no começo do século 20Avenida Pompéia, 64
União FraternaA associação, fundada em 1925 por imigrantes italianos e sediada neste edifício desde 1935, tem como objetivo oferecer aos membros dessa comunidade serviços na área de assistência social e lazerR. Guaicurus, 27
Caminho do ÓNesta avenida passava a antiga estrada de Nossa Senhora do Ó, uma das primeiras vias de ligação da região central com a Freguesia do Ó, aparecendo em mapas a partir do começo do século 19Av. Santa Marina, 39
Antiga Ponte da Freguesia do ÓFeita de madeira, ficava aqui e atravessava o rio Tietê até a década de 1950, substituindo a antiga balsa, num dos caminhos que conectavam São Paulo à Campinas passando pela Freguesia do ÓAv. Embaixador Macedo Soares, 499 x Av. Santa Marina,1800

 

Quem tiver sugestões de locais que podem fazer parte do inventário, pode enviar através do link bit.ly/MemoriaPaulistana

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA