Cades discute projeto de piscinões em praças

0
295

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Engenheiro Pedro Algodoal apresenta projetos de drenagem alternativos

Na reunião do Cades (Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz) da Lapa, na quarta-feira (19), o engenheiro da SIURB Pedro Algodoal, que trabalha na Prefeitura desde 83 e é especializado em projetos de drenagem, apresentou aos conselheiros medidas estruturais para o controle de cheias na cidade, como aumentar o escoamento das águas através de canais, galerias, túneis e alteamento de pontes, com retenção, através de reservatórios, piscininhas e parques lineares, e com ampliação da infiltração, através de pisos permeáveis, jardins de chuvas, telhados verdes e poços de infiltração.

Algodoal também falou dos projetos de piscinões previstos para as praças São Crispim e Rio dos Campos, caso o edital da Prefeitura que prevê uma PPP (parceria público-privada) para a realização das obras avance. Segundo o engenheiro, o entorno da Praça Rio dos Campos tem hoje uma área impermeável na ordem de 81%. Para conseguir um resultado de drenagem semelhante ao do piscinão, seria necessário implantar jardins de chuva (10%), pavimento permeável (10%), arborização (5%) e criação de parques lineares (32%), com necessidade de realizar a desapropriação de imóveis, o que encareceria o projeto. O reservatório na Praça Rio dos Campos teria capacidade para 40 mil m³ de água.

Os conselheiros e público presentes defenderam a manutenção das áreas verdes, que naturalmente atuam para a drenagem da água pluvial, e a implementação de um sistema descentralizado de drenagem pela região, de forma que não seja necessária a construção do piscinão. Algodoal foi questionado sobre qual seria a contrapartida na região para o parceiro que ganhar o edital dos piscinões. O engenheiro respondeu que, no caso das duas praças da Lapa, elas entrariam no pacote de intervenções, mas continuariam como áreas públicas, e que a exploração de lajes, com estacionamentos ou outros negócios, poderia ser feita em outros piscinões da cidade, com áreas maiores.

Após a fala de Algodoal, o biólogo paisagista Marcelo Ferreira apresentou um estudo de melhorias ambientais e sustentáveis feitas na Praça Joanópolis, no Sumaré. O conselheiro do Cades Lapa Eduardo de Mello apresentou um relatório com diversos problemas de drenagem na região, como muretas ao redor de árvores, solo compactado e impermeabilizado em praças e calçadas.Maurício Ramos, do Conselho Municipal de Política Urbana (CMPU), e o arquiteto Rafael Sampaio apresentaram uma proposta defendendo a manutenção das praças, por sua importância histórica e cultural no território, e a utilização de infraestrutura verde para a drenagem.

O abaixo-assinado contra a construção de piscinões nas praças São Crispim e Rio dos Campos já conta com mais de 900 assinaturas.

Uma moradora da Vila Leopoldina pediu ao subprefeito da Lapa, Leo Santos, soluções de drenagem no bairro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA