4º BPM/M completa 50 anos

0
462

Foto: Divulgação

Divulgação
Aniversário do batalhão contou com a Operação Cinquentenário

Na terça-feira (16) o 4º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano – Coronel PM Luiz Nakaharada (4º BPM/M) completou 50 anos de existência. Por conta da pandemia, ao invés da tradicional solenidade militar pela data, o novo comandante do batalhão Tenente-coronel Fernando Guillon resolveu empenhar seus agentes para participar da Operação Cinquentenário, com policiamento ostensivo, quatro pontos de bloqueios e oito pontos de visibilidade para coibir práticas ilícitas. Ao final do dia foram presos dez indivíduos, sendo três ocorrências de tráfico de drogas, no entorno da Ceagesp, na Avenida Queiroz Filho e na Praça Cornélia, e um caso de estelionato.

Criado em 1970 com a unificação da Força Pública e da Guarda Civil de São Paulo, o 4º BPM/M chamava-se inicialmente 22º BPM. Em 1975 recebeu a atual denominação e era responsável pela segurança de uma grande área da cidade. Em 2008, com a reestruturação das áreas de competência das unidades operacionais da Polícia Militar, o 4º BPM/M passou a ser responsável pelo policiamento ostensivo em boa parte da região oeste, incluindo o Terminal Rodoviário Barra Funda, a Ceagesp, o Parque da Água Branca, o Memorial da América Latina, os estádios de futebol Allianz Parque e Pacaembu, além do eixo com universidades e casas de shows e eventos na Avenida Francisco Matarazzo.

Em 2019 o nome do batalhão ganhou uma homenagem ao Coronel PM Luiz Nakaharada, que comandou a unidade por 10 anos, entre 1994 e 2004, e era bastante conhecido na comunidade da Lapa. Atualmente o 4º BPM/M conta com um efetivo dividido em três companhias territoriais e uma companhia de Força Tática. Entre as ações do batalhão estão o radiopatrulhamento, ronda escolar, policiamento comunitário móvel, radiopatrulhamento com motos (RPM), rondas ostensivas com apoio de motocicletas (ROCAM), policiamento com bicicletas e policiamento ostensivo a pé.

A unidade recebeu o 7º Prêmio Polícia Cidadã, em 2016, desenvolvido pelo Instituto Sou da Paz, quando ficou em 1º lugar dentre 60 projetos inscritos com iniciativas destinadas ao combate de roubos e furtos no Estado, com participação da Polícia Militar, Polícia Civil e Polícia Técnico-Científica. O projeto vencedor foi da 2ª Companhia do 4º BPM/M, chamado “Central de Ações de Prevenção de Delitos (CAPD)”. Em 2018 e 2019 a sede do batalhão foi palco de um evento para crianças em tratamento no Hospital Darcy Vargas, que reuniu policiais, pacientes, familiares e comunidade.

Em 2019 o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) atendeu 4.262 alunos em 37 escolas. Nos três primeiros meses de 2020 foram presas em flagrante 204 pessoas e 39 por mandado judicial, além de um adolescente apreendido. Foram localizados 61 veículos furtados ou roubados, apreendidas quatro armas de fogo e uma arma branca foi retirada de circulação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA