Ainda o Conselho de Representantes

0
647

JOSÉ DE OLIVEIRA JR. REPÓRTER

O Comitê Pró-Conselhos de Representantes junto às Subprefeituras da Cidade de São Paulo promove o ato de lançamento do processo eleitoral para os Conselhos de Representantes nesta terça-feira, dia 14 de dezembro, a partir das 13h30. O encontro acontece no Plenarinho (primeiro andar) da Câmara Municipal de São Paulo (CMSP), localizado no Viaduto Jacareí (Centro da cidade). O ato tem o apoio do Instituto Pólis.
Os integrantes do comitê têm como objetivo conscientizar a população da importância dos Conselhos em cada uma das 31 subprefeituras de São Paulo. Pela Lei 13.881, aprovada em julho deste ano, em cada uma das subprefeituras, haverá 27 representantes não-remunerados – dos quais 18 serão eleitos pela comunidade local e nove serão indicados pelos partidos políticos, proporcional ao número de vereadores eleitos para a CMSP.
De acordo com o Decreto 45.551, assinado pelo vice-prefeito Hélio Bicudo, já no dia 15 de janeiro serão instaladas as comissões eleitorais em cada uma das subprefeituras, presididas pelo subprefeito e que terão oito membros escolhidos numa audiência pública. O prazo para a inscrição dos candidatos ao Conselho de Representante da região se encerra em 15 de fevereiro.
Para que os conselhos de representantes tenham força, o comitê pede que o processo eleitoral seja bem organizado, votação transparente, pessoas honestas conduzindo a eleição e, principalmente, a participação de toda a comunidade. Além de bons candidatos, são necessários muitos votos para que os membros do conselho tenham representatividade local.
O Comitê Pró-Conselho de Representantes luta há dois anos pela criação e pleno funcionamento desses conselhos, com o intuito de fiscalizar e melhorar todos os serviços que a Prefeitura de São Paulo presta nos bairros. O empenho dos membros deste grupo é louvável. Entretanto, eles não podem ficar sozinhos nesta empreitada.
Por isso, torna-se urgente a participação de todos. O seu envolvimento será a chave para o sucesso no processo eleitoral e na constituição, pela primeira vez, de uma instância representativa de cidadãos na administração local. Este direito foi conquistado desde a Lei Orgânica do Município (constituição municipal), em 1990. Mas somente agora se consolidam as eleições.
Os moradores do bairro só terão voz, se todos nós nos empenharmos. Faça a sua parte antes de reclamar.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA