Deputado federal prestigia festa e fala de reformas

0
2286

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Fausto Pinato (PP) participa da etapa da Queima do Alho na Ceagesp

O deputado federal Fausto Pinato (PP) prestigiou a etapa Ceagesp do circuito Queima do Alho, no domingo, 7. “Esse é um evento solidário para o Nossa Turma. O Manelão (presidente da associação) é uma pessoa querida dentro e fora da Ceagesp, um grande ser humano. Recebi o convite e vim prestigiar”, disse o deputado. “É um brasileiro com B maiúsculo”.

O deputado falou do momento político e comentou as reformas trabalhista e previdenciária. “Fizemos uma reforma trabalhista moderna onde alguns sindicalistas ligados ao Partido dos Trabalhadores inventam um monte de mentira e falam que a reforma tirou direitos do povo, mas não tirou. Ela ficou bem moderna. A nossa CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) é antiga, de certa forma (a reforma) flexibiliza patrão e empregado para conversar. Nesse momento de crise, nós temos que flexibilizar e pensar em geração de emprego. Esse é o objetivo da reforma trabalhista”, disse Pinato.

Ele lembrou que a reforma previdenciária ainda está em discussão. “Tem emenda em plenário, tem alguns detalhes para adequar na reforma previdenciária, mas tenho certeza que o presidente Michel Temer e todas as bancadas vão tentar fazer uma reforma equilibrada. Essas reformas, não só a trabalhista e previdenciária, como também a tributária que deve entrar, fazem parte da reconstrução do País, mas infelizmente para o Partido dos Trabalhadores quanto pior melhor, e um outro grupo consciente está tentando preparar o País para realmente sair do Fundo do poço”.

Pinato comentou as denúncias de corrupção na Operação Lava Jato. “Cada um que deve tem que pagar e quem não deve tem que ser absolvido dentro do processo legal. Temos que dividir: doação oficial, caixa 2 e quem pegou dinheiro para corrupção. Como é colocado pela mídia fica tudo numa vala comum. Eu entendo que o presidente Michel Temer vem fazendo o correto, tentando fazer algumas reformas. É um projeto de desenvolvimento. Esperamos que a Lava Jato faça um papel justo. Já o Lula que vem falar de 2018 é porque ele não tem saída, tem que mostrar a força do PT. O que a gente sabe é que ele está enrolado, o povo desacreditado acaba colocando tudo na vala comum”, conclui Fausto Pinato.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA