Parque Villa-Lobos completa 33 anos

0
238

Foto: Divulgação

Divulgação
Antes de ser um dos mais movimentados parques da Zona Oeste, o local foi um depósito de resíduos de construção e materiais dragados do Rio Pinheiros

Em abril, o Parque Villa-Lobos completou 33 anos de existência. Antes de ser um dos mais movimentados parques da Zona Oeste, o local foi um depósito de resíduos de construção e materiais dragados do Rio Pinheiros, se tornando um exemplo de recuperação ambiental em área urbana.

Com uma área de 732 mil m², abriga hoje 18 equipamentos para uso ao ar livre, 7 quadras de tênis, 4 de basquete 3×3, 1 de basquete comum, 1 de vôlei, 2 de vôlei de areia, 1 campo de futebol de areia, 2 quadras de futsal, além de espaços com playground, aparelhos de ginástica, pista de cooper e tabelas de street basketball, Há ainda um bosque com espécies nativas da Mata Atlântica, o Orquidário Ruth Cardoso, a Biblioteca Villa-Lobos, o “Circuito das Árvores” e o espaço ao ar livre Ouvillas, com espreguiçadeiras e bancos para ouvir os clássicos do compositor Heitor Villa-Lobos que dá nome ao parque.

A partir deste sábado (24) o parque reabrirá de acordo com as regras da fase de transição definidas pelo Estado. Poderão ser feitas práticas esportivas das 6h às 18h. O mesmo vale para o Parque da Água Branca. Também serão reabertos os Centros Esportivos, das 6h às 14h, e os Clubes da Comunidade (CDCs), cada um com horário de abertura definido pelo administrador do clube, podendo funcionar oito horas por dia com encerramento obrigatório às 19h.

O Pelezão, no Alto da Lapa, não será aberto à população pois continua sendo utilizado pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social para o acolhimento de pessoas em situação de rua.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA