Ricardo Nunes visita ação de zeladoria em praça na Vila Ipojuca

0
468

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Ricardo Nunes com equipes da Subprefeitura Lapa que participaram do mutirão

O prefeito Ricardo Nunes esteve na região na terça-feira (25) em sua primeira visita oficial a uma ação de zeladoria desde que assumiu o cargo que era de Bruno Covas. O mutirão ocorreu na Praça Coronel Cipriano de Morais, com limpeza, jardinagem, remoção e plantio de árvores, uma delas plantada pelo próprio prefeito, revitalização do ponto de ônibus mais antigo que permanece em operação na cidade, implantação de rotatória verde e pintura na escadaria da Rua Doutor Orville Veloso de Almeida.

Participaram da visita o subprefeito da Lapa, Caio Luz, o secretário municipal das Subprefeituras, Alexandre Modonezi, os vereadores George Hato e Fabio Riva, o deputado estadual Marcos Zerbini e a presidente da Associação dos Trabalhadores Sem Terra (ATST) da Lapa de Baixo, Cleusa Ramos. “Essa não é a primeira ação nesse formato desde a nossa chegada. Já fizemos mutirões semelhantes no Jardim Humaitá e na Vila Jaguara. Nós organizamos os locais onde existem bastantes solicitações de munícipes e concentramos as ações durante uma semana”, afirmou o subprefeito. Sobre a visita, Caio Luz disse acreditar que a escolha da Lapa se deu pelos resultados da região, sendo que entre fevereiro e maio, o número de solicitações aguardando execução caiu em mais de 80%. “Ficamos honrados em receber essa primeira visita em uma ação de zeladoria pública em nossa região, que talvez seja pelo resultado que apresentamos com 1500 solicitações concluídas em abril. Fomos a subprefeitura que mais executou ordens de serviço”, disse.

O secretário Alexandre Modonezi disse que a previsão é realizar ações semelhantes na região todo mês. “A gente fez um levantamento das principais demandas em cada distrito e então realizamos uma ação concentrada que atenda rapidamente as demandas de zeladoria. A Lapa foi a subprefeitura que mais fez ações de zeladoria para reduzir o estoque que temos nos últimos 50 dias”, declarou o secretário. José Francisco Foryan, proprietário de uma oficina que existe há 60 anos em frente à praça, elogiou a ação. “Eu vi a construção de tudo isso. Espero que o prefeito continue trabalhando dessa forma”, disse.

Membros do Comitê de Defesa do Hospital Sorocabana e da Comissão de Moradores da Vila Ipojuca “Ana de Carvalho” espalharam cartazes no entorno da praça pedindo a reabertura do Hospital Sorocabana. Ricardo Nunes se reuniu com os moradores para ouvir suas demandas. “Dependemos apenas que o Estado passe o imóvel (do Sorocabana) para a Prefeitura. Sabemos que é uma demanda antiga da população e assim que essa transferência ocorrer vamos fazer a licitação para a reforma. Vamos reformar e colocar o hospital para funcionar plenamente nessa região”, disse o prefeito.

Ao final da visita, durante uma coletiva de imprensa, Ricardo Nunes foi questionado sobre o andamento das obras da Ponte Pirituba-Lapa. “Houve uma questão judicial e a obra está parada por isso. Nossa procuradoria está fazendo as colocações necessárias para fazer com que a licitação volte ao normal. É uma prioridade e está no nosso plano de metas”, afirmou. O prefeito também negou que irá realizar qualquer mudança no secretariado ou nas subprefeituras, a menos que algum dos servidores não cumpra o que está previsto no plano de metas municipal.

Sorocabana

A Comissão de Moradores da Vila Ipojuca “Ana de Carvalho” e o Comitê de Defesa do Hospital Sorocabana entregaram uma carta ao prefeito Ricardo Nunes. O documento solicita uma audiência para tratar sobre a transferência do prédio do hospital do Estado para a Prefeitura de São Paulo e discutir o destino do Sorocabana como hospital geral. Destaca ainda a importância da administração direta e garantia de atendimento ao SUS.
Questionada, a Secretaria de Estado da Saúde informa que houve cessão do uso integral da edificação do Hospital Sorocabana pelo município de São Paulo, pelo prazo de 20 anos, conforme decreto nº 61.902 de 2016, e que informações sobre utilização do espaço devem ser fornecidas pela própria Prefeitura.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA