Reabertura do Sorocabana é considerada inviável para 2022

0
152

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Reabertura do Hospital Sorocabana foi a proposta mais votada na Lapa, com 377 votos

Na edição de quinta-feira (7) do Diário Oficial do Município foi publicada a análise de viabilidade das propostas enviadas pela população para integrarem o orçamento da cidade em 2022. Os moradores de cada região puderam votar e escolher as cinco propostas que consideravam prioritárias. As demandas foram enviadas para as respectivas secretarias de competência para serem avaliadas.

Na Lapa, a proposta mais votada foi a da reabertura do Hospital Sorocabana, com 377 votos. Porém o entendimento da Secretaria Municipal da Saúde é que a proposta é inviável. Como justificativa, foi apontado que “a reabertura total do hospital depende de ampla reforma para atender as resoluções da ANVISA” e que “consideradas as prioridades sinalizadas pelas áreas técnicas e dados os limites orçamentários para o exercício de 2022, a proposta mostra-se inviável, do ponto de vista orçamentário, para este exercício. Apesar disso, já foram destinados R$ 30 milhões pela Câmara Municipal de São Paulo para as obras, e há tratativas com o governo do Estado de São Paulo para municipalização do hospital. Uma vez solucionados os trâmites jurídicos, o hospital será reaberto”. Os R$ 30 milhões citados são referentes à venda de terrenos municipais, área onde hoje funciona o Hospital Edmundo Vasconcelos, que tem a concessão de uso do local pelos próximos 38 anos.

Entre os questionamentos de membros do Comitê de Defesa do Hospital Sorocabana, que deverão ser levados à audiência pública devolutiva das propostas, está o detalhamento de como foram utilizados os R$ 42 milhões destinados à unidade de saúde no orçamento deste ano e por que não foi disponibilizado à população o número do processo da transferência do equipamento do Governo do Estado ao Município.

Outra proposta considerada inviável foi a de realocação da UBS Vila Anglo, localizada na Rua Palestra Itália, que teve 149 votos. Segundo a Secretaria da Saúde, uma vez que o imóvel é alugado, não cabe a realização de reformas e portanto, a pasta está em busca de um novo imóvel mais apropriado. Afirma ainda que há a previsão de reforma até 2023, no âmbito do Programa Avança Saúde, financiado com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) da AMA/UBS Vila Nova Jaguaré e das UBSs Jardim Vera Cruz, Parque da Lapa, Vila Jaguara e Vila Romana.

Já entre as propostas consideradas viáveis está a reestruturação do sistema de águas pluviais da Várzea da Barra Funda, que teve 196 votos, o investimento em iluminação e revitalização das praças Aureliano Leite e Marechal Bittencourt, com custo estimado em aproximadamente R$ 350.000,00 e a instalação de lombadas eletrônicas ou radares de velocidade em frente de escolas. Sobre essa proposta, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes afirma que apesar de não haver, até o momento, previsão de instalação de novos equipamentos de fiscalização eletrônica especificamente nos lugares apontados na proposta, há a previsão de implantação de projetos de moderação de tráfego em endereços próximos. Para verificar a viabilidade de instalação de equipamentos de fiscalização eletrônica nos locais indicados, seriam necessários estudos mais aprofundados pelas áreas técnicas da CET e SMT, que serão realizados posteriormente, ficando definido para 2022 a contratação e entrega de projetos executivos para moderação de tráfego nos cruzamentos da Rua Alegrete com Rua Poconé e da Avenida Professor Alfonso Bovero com Rua Poconé.

Será realizada uma audiência pública devolutiva sobre a análise de viabilidade das propostas no dia 8 de novembro (segunda-feira), às 18h30, em local que ainda será divulgado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA