Perdizes tem imóveis com bom rendimento no curto prazo, mas que tendem a não se valorizar

0
3181

Foto: Divulgação

Divulgação
Vista aérea da região de Perdizes

Apesar de indicar uma queda de 10% nas operações imobiliárias na cidade de São Paulo, neste primeiro quadrimestre do ano, levantamento realizado pela Propdo, proptech israelense que fornece soluções em software para tomada de decisões no segmento imobiliário, indica que alguns bairros tendem a se manter em alta, oferecendo boas oportunidades de investimento no curto prazo, como é o caso de Perdizes. Ainda de acordo com a pesquisa, o preço médio de venda no bairro subiu mais de 8% em relação a 2022. A queda nas vendas na cidade, no entanto, não impediu que os preços dos imóveis subissem: segundo a Propdo, a alta em São Paulo foi de 2%, em média.

“Regiões como Perdizes, Pinheiros e Jardins darão confiança e um bom rendimento em pouco tempo, mas provavelmente não terão um grande aumento do valor com o passar dos anos por serem áreas já bastante desenvolvidas. Por outro lado, alguns bairros, como Brooklin e Butantã, não terão o melhor retorno inicialmente, mas podem se beneficiar de grandes aportes em dez anos, o que aumentará o valor das propriedades em razão do desenvolvimento local”, comenta Nathan Varda, head da Propdo no Brasil.

Ele explica que o cenário de queda nas operações com imóveis em São Paulo é motivado pela elevada taxa de juros. “Com a SELIC em 13,75%, os financiamentos ficam muito altos e os compradores demoram mais para fechar negócio porque precisam escolher bem onde irão investir o dinheiro”, diz. De acordo com o levantamento da Propdo, entre janeiro e abril deste ano foram realizadas cerca de 19,5 mil operações imobiliárias na cidade, quase 2 mil a menos do que no mesmo período do ano passado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA