Polêmicas na Lapa de Baixo

0
372

Eduardo Fiora

A subprefeitura da Lapa e as próprias gestões do PSDB no comando da prefeitura de São Paulo e governo do Estado foram literalmente colocadas na berlinda durante a última reunião da Sociedade Amigos da Lapa de Baixo (Salb), realizada na terça-feira, 23 de agosto. Desta vez, o encontro aconteceu na sede da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, regional São Paulo. Num clima de muita insatisfação, mais de 30 moradores debateram os problemas do bairro e cobraram das autoridades municipais uma maior atenção à Lapa de Baixo. “Pena que o dr. Paulo Bressan (subprefeito da Lapa) não tenha vindo a essa reunião. Poderíamos convidá-lo a dar uma volta conosco na rua Willians Spears, que está uma verdadeira imundice”, protestou Terezinha de Machado, moradora da região.
Ao longo de duas horas de reunião, Bressan foi o alvo principal das críticas dos moradores e dirigentes que, de maneira quase unânime, se queixaram da falta de diálogo com as autoridades municipais. “Estranhamos essa postura do dr Bressan, que foi convidado, formalmente, a participar desse encontro, mas sequer teve a dignidade de nos dar uma justificativa da sua ausência ou mesmo enviar para esta reunião alguém capaz de representá-lo”, afirmou o presidente da Salb, Décio Ferreira.
Ouvido pelo Jornal da Gente, Bressan confirmou ter recebido o convite da Salb e explicou o motivo de sua ausência. ”A pauta do encontro girava em torno do tema segurança e isso é para ser tratado no âmbito do Conseg-Lapa. Não posso permitir que a subprefeitura sirva de pano de fundo para o levantamento de outras questões”, afirmou o subprefeito.
A comunidade cobrou uma atitude mais presente e enérgica tanto por parte da Guarda Civil Metropolitana (GCM) quanto da Polícia Militar (PM), de modo a por fim à rotina de assaltos seguidos de seqüestro, nas imediações do Largo da Lapa, por exemplo.
Na reunião, que contou com a participação de representantes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da GCM não faltaram reclamações. Houve quem solicitasse uma readequação da sinalização viária na região do viaduto da Lapa
Temas paralelos à segurança também foram discutidos. Segundo a entidade, há mais de 80 dias a comunidade espera pela resposta a um ofício solicitando que seja resolvido o problema da falta de iluminação na Willian Spears. De acordo com o subprefeito, o órgão responsável por esse tipo de atendimento é o Ilume, que tem um plano para reestruturar a iluminação pública em mais de 4 mil pontos espalhados por toda a cidade. “Estamos atentos ao probelma de iluminação na Lapa e já encaminhamos uma relação com cerca de 50 pontos prioritários”.
Ao tomar a palavra, ao final da reunião, o diretor regional da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, Hotello Telles de Andrade, resumiu a situação de desencanto dos moradores. “Em oito meses foi possível ver que a Lapa se deteriorou. Assim, todos nós precisamos nos engajar nessa luta e cobrar providências. Vamos, então até o prefeito. Vamos telefonar uma, duas, cem vezes até sermos atendidos. É pegar o telefone e dizer: ‘Dr. Serra, aqui é da Lapa o senhor pode nos ouvir?’”
Bressan garante que as portas da subprefeitura estão abertas para a Salb e qualquer outra associação. “De modo algum nos recusamos a dialogar com a comunidade. Na verdade temos uma agenda intensa. Isso nos impossibilita de marcarmos reuniões de imediato. Mas quem nos procurar, será sempre atendido”, garante o subprefeito.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA