Morador da Lapa lamenta descaso de gestões anteriores com árvore

0
1369

Foto: Divulgação

Divulgação
Francisco Alem lamenta a perda da árvore tipuana plantada há mais de 30 anos na porta de sua casa.

Em meio a uma semana de discussões sobre o local adequado para o Plantio Global para formação de uma floresta urbana, o morador da Rua Saldanha da Gama, diretor-adjunto de Meio-Ambiente do Ciesp e vice-presidente do Comitê da Bacia do Alto Tietê, Francisco Alem, lamenta a perda da árvore tipuana plantada há mais de 30 anos na porta de sua casa. ”Quando me mudei para cá há 30 anos a árvore já existia. Desde 2011, foram pelos menos cinco solicitações à subprefeitura (hoje Prefeitura Regional da Lapa) a fim de que a árvore fosse podada e tratada convenientemente para que pudesse ficar saudável. Não fomos atendidos. Inclusive nos dispusemos a tratá-la, mas não tivemos autorização. O descaso a matou”, lamenta o defensor da natureza nascido no bairro.

Ele conta que no início de ano fez uma nova solicitação. Dessa vez, a árvore estava com risco de cair sobre moradores e pedestres. “Ao contrário de gestões anteriores, fomos atendidos pela Prefeitura Regional da Lapa (Carlos Fernandes)”, relata Alem. “Parabenizo o atual prefeito pela iniciativa de deixar ao morador a ‘opção de investir ou não’ em bens públicos lindeiros à sua propriedade”, declarou o vice-presidente do Comitê de Bacia do Alto Tietê. Seu consolo é que a prefeitura regional vai plantar uma nova espécie, um ipê rosa, no lugar da antiga tipuana que fazia parte da história da família.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA