Pais se manifestam contra CTA ao lado de escolas

0
1267

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Moradores da Vila Ipojuca se mobilizam contra Centro Temporário de Acolhimento

Preocupados com a notícia da possível transformação do CDC City (Clube da Comunidade) em Centro Temporário de Acolhimento para moradores de rua, pais do conselho das duas escolas infantis – CEI Jamir Dagir e Emei Professora Ana Maria Poppovic – vizinhas ao clube, se reuniram na segunda-feira (29) na CEI para buscar informações sobre a manifestação do prefeito João Doria, durante sua visita em 10 de maio à Emei Professora Ana Maria Poppovic (em entrevista ao Jornal da Gente).

Além dos pais das crianças e direção das escolas, participaram da reunião representantes da Associação Amigos da Vila Ipojuca, moradores e o assessor parlamentar do vereador Fábio Riva, Paulo Favero. “Estamos preocupadas, querendo ou não, a infância é quando as crianças aprendem tudo o que observam”, disse Karen Silva, mãe de um aluno de 3 anos da CEI Jamir Dagir e de um bebê de 5 meses prestes a ingressar na escola.

O tesoureiro da Associação Amigos da Vila Ipojuca, Adalberto Rizzi lembrou da reunião realizada no dia 24, onde foi elaborado um abaixo-assinado contra a instalação de um CTA no CDC que circula tanto em papel (pelo bairro) quanto pela internet no site avaaz.org (Não ao CTA e sim à UBS no CDC).

No abaixo-assinado, a comunidade justifica que se trata de terreno vizinho à CEI Jamir Dagir, à Emei Professora Ana Maria Poppovic e à Biblioteca Infanto-Juvenil Clarice Lispector, além de outras escolas no entorno, tanto da rede pública quanto particular dos ciclos fundamental e secundário, ferindo o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente. O documento reafirma o pedido da construção de uma sede apropriada para a Unidade Básica de Saúde da Vila Ipojuca, que está na Vila Romana (Rua Catão), em um imóvel pequeno e com problemas de acessibilidade. “Esta sim é uma demanda histórica de toda a população do bairro”, disse Paula Skromov. A luta da comunidade para o retorno da UBS para a Ipojuca começou em 2007, quando a unidade deixou a casa da Rua Paumari (alugada) e foi para a Rua Catão, na vizinha Vila Romana (também alugada).

Reunião – Uma nova reunião está marcada para segunda-feira (5) a partir das 19h, para a entrega das assinaturas e discussão dos próximos encaminhamentos, na sede da Assavi (Associação Amigos da Vila Ipojuca), Rua Tonelero, 610. “A pauta desta reunião é que todas as pessoas que vivem e trabalham no bairro e entorno se unam para evitar que a atual gestão municipal instale no antigo CDC City da Rua Sepetiba um abrigo para pessoas em situação de rua, no miolo de um bairro eminentemente residencial e cercado por escolas e comércio”, destaca Paula.

Locais para assinatura – A versão impressa do abaixo-assinado Não ao CTA e Sim à UBS no CDC pode ser encontrada na Banca da Dona Cecília (Praça Sá Pinto), Padaria Angola (Rua Tonelero com Votupoca) Padaria Natalina (Rua Sepetiba),  Mercadinho da Sepetiba, Biblioteca Clarice Lispector (Rua Jaricunas, 458), Horti-Fruti (Rua Tonelero com Croata), Cãomida (Rua Tonelero), Mercadinho Celeste (Rua Maracanã), Elétrica Ipojuca (Rua Croata), Bar da Mara (Avenida Ricardo Medina Filho), Escola Vera Cruz, Colégio Módulo, Casa 1000 Materiais de Construção (Rua Cerro Corá), salão da cabeleireira Valéria (Rua Cerro Corá), Qualipet, Banca de Flores (Praça Amadeu Decome), Clínica Veterinária (Rua Cerro Corá com Heitor Penteado) e Shop Ed´s – Cabeleireiro Masculino. “Precisamos nos unir. Quanto mais assinaturas, mais força vamos ter”, disse Paula Skromov. A versão online está no avaaz.org (Não ao CTA e Sim à UBS Vila Ipojuca) e também pode ser acessada na página da Vila Ipojuca no Facebook.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA