Casais do Programa Acompanhante de Idosos do Jaguaré renovam votos em cerimônia

0
85

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Casais ganham missa para renovação de votos

Usuários do Programa Acompanhante de Idosos (PAI) do Jaguaré puderam celebrar mais uma vez seu casamento na segunda-feira (24) na Paróquia São Francisco de Assis. A iniciativa partiu da própria equipe do PAI, como explica o supervisor Adriano Fernandes. “A renovação dos votos matrimoniais tem o objetivo de reinserir o idoso, evitar o isolamento social e fortalecer a rede que existe entre eles”, afirma.

Dos dez casais que participaram da cerimônia, muitos já tinham comemorado as Bodas de Ouro, caso de Valmi Roso Pinheiro, de 82 anos, e Rosália Araújo Roso Pinheiro, de 86, casados desde março de 1960. Rosália afirma que conheceu o programa por causa de sua irmã. “Minha irmã precisou do serviço e eu a trouxe aqui (para o PAI). Cuidaram dela até o momento em que ela faleceu. Agora cuidam de mim, é muito bom”, afirma Rosália, que mora no Jaguaré há 53 anos e deu aulas de corte e costura na igreja em que celebrou a renovação dos votos. “Sou costureira e esse vestido fui eu que fiz”, declara orgulhosa da peça de roupa bordada utilizada na missa. Os filhos do casal não puderam comparecer ao evento, já que não moram em São Paulo, mas cobraram a mãe para que enviasse o quanto antes as fotos pelo celular.

Bárbara Dantine
A noiva Rosália Pinheiro

A cerimônia foi celebrada pelo padre Edilberto Alves da Costa e a festa foi realizada no salão da igreja com ajuda dos membros do PAI e dos familiares. O Programa Acompanhante de Idosos é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e a ONG Associação Saúde da Família e possui unidades de atendimento na região no Jaguaré, Alto de Pinheiros, Vila Romana e Jardim Vera Cruz. O programa conta com uma equipe multidisciplinar e podem participar do programa pessoas com idade igual ou maior a 60 anos, que tenham dependência funcional nas atividades de vida diária, decorrentes de agravos à saúde, dificuldade de locomoção, dificuldade de acesso aos serviços de saúde, insuficiência de suporte familiar e social, que passem por isolamento ou exclusão social e que corram risco de institucionalização, além de residir na área de abrangência da unidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA