Aumento de moradores de rua é discutido no Conseg Lapa

0
386

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Flávia Maia marca discussão sobre CTA para o próximo encontro do Conseg

A reunião mensal do Conseg Lapa foi realizada na sede da Associação Amigos da Lapa de Baixo (AALB) na segunda-feira (29). A presidente Flávia Maia pediu maior participação da comunidade para a solução dos problemas, já que muitas pessoas levam demandas para o Conseg e depois deixam de acompanhar as reuniões. Ela também afirma que nove ruas da Lapa já implementaram o programa de segurança Vizinhança Solidária.

No encontro, foi relatada a presença de pessoas que vendem celulares supostamente roubados ou contrabandeados na Viela Ema Ângelo Murari. O tenente Diego Fernandes, comandante da 1º Cia. do 4º BPM/M afirma que a polícia tem participado da Operação Delegada, quando os agentes de segurança são escalados para acompanhar a prefeitura nas ações de fiscalização do comércio ambulante, e diz que esses suspeitos que vendem celulares de origem duvidosa e aplicam golpes na região fogem antes que a polícia possa interceptá-los.

Um morador citou o aumento de assaltos na região das ruas Votupoca, Croata, Tonelero e Tito, além de atos de vandalismo contra carros estacionados. Ele questiona se os crimes tem relação com o período de férias escolares da Escola Estadual Romeu de Moraes, com a diminuição da presença de rondas escolares. O tenente Diego Fernandes afirma que as ocorrências foram pontuais, e que os policiais que realizam as rondas durante o período letivo continuam com o patrulhamento na região.

Moradores da Rua Constança criticaram frequentadores do Tendal da Lapa pelo consumo de maconha no lado de fora do equipamento. Um morador do Jardim das Perdizes pede atenção às demandas do bairro novo, como a necessidade de iluminação e recolhimento de lixo. Moradores da Lapa de Baixo apontam o aumento de moradores de rua que pedem dinheiro no bairro, às vezes de forma agressiva, após a implantação do CTA (Centro Temporário de Acolhimento). Flávia Maia sugere uma discussão temática, antes da próxima reunião do Conseg, no dia 26 de fevereiro, para tratar do tema com os agentes de segurança que atuam na área e representantes da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA