Educar para transformar

0
76

Não há dúvidas de que a educação é o caminho para tornar o Brasil um lugar melhor e mais justo. Mais ainda, a educação é um direito previsto na Constituição que oferece os instrumentos necessários para que cada pessoa se desenvolva.

A inauguração do Centro de Treinamento em Equipamentos Médico-Hospitalares do Senai Mariano Ferraz nos remete à reflexão do quão importante é investir no desenvolvimento profissional dos jovens e, assim, oferecer mão de obra qualificada para o mercado de trabalho. Ainda estamos longe de nos livrar do fantasma da crise. Dados divulgados pelo IBGE no final de março apontam que 13,1 milhões de pessoas ainda estão desempregadas, uma situação ruim para a economia e devastadora para quem passa por ela.

Mas a educação não é importante apenas para aumentar a população economicamente ativa. Ela é fundamental para a formação de cidadãos, pessoas que discutem, criticam e acompanham a maneira que o País é conduzido pelos nossos governantes. E outra forma de exercer a cidadania é participar das decisões, ao invés de apenas aceitá-las.

Se levarmos esse debate para a esfera regional, a comunidade encontra suas próprias maneiras de educar. Associações e entidades promovem palestras sobre os temas de interesse local, realizam mutirões, eventos beneficentes e campanhas em prol do bairro ou causa que apoiam. Uma associação deve ser muito mais do que a estrutura física com um nome na frente. Ela precisa de fato representar um grupo de pessoas e, para isso, a participação popular é essencial.

Hoje não faltam recursos, como a internet e os celulares, para facilitar a comunicação entre os grupos de moradores, mas, ironicamente, muitas informações se perdem em debates virtuais ou no meio do compartilhamento desenfreado de notícias falsas. As fake news talvez sejam o mal deste século, e a melhor forma de combatê-las também é com a educação. Para melhorar um bairro nada substitui o tête-à-tête, saber quem são as pessoas responsáveis por cada área, quem tem o poder de implementar mudanças, quem pode ajudar, enfim, conhecer as pessoas que compartilham o interesse de melhorar o bairro.

Essa semana foi eleita a nova gestão da Associação Amigos da Lapa de Baixo. O grupo é composto em boa parte por moradores do bairro, o que é muito positivo para definir as prioridades locais, e deve agora, da mesma forma que Hotelo Telles de Andrade fez à frente da entidade, ter o poder de agregar pessoas. Participar também é uma forma de educar e ser educado, e a educação, por sua vez, é transformadora.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA