População pede esclarecimentos sobre carreta oftalmológica

0
512

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Conselheiros e usuários da UBS temem que solução provisória torne-se permanente

Usuários da UBS Doutora Wanda Coelho de Moraes e membros da Comissão de Moradores Ana de Carvalho da Vila Ipojuca participaram de uma reunião na quarta-feira (10) para discutir a implantação de uma carreta oftalmológica no terreno do CDC City, na Rua Sepetiba.

Com a designação do terreno para receber uma UBS, o grupo questiona quais obras e adaptações deverão ser feitas para acomodar o equipamento que, em tese, tem caráter provisório. Questiona também quais outros procedimentos estão previstos para acontecer no local, a vigência desses atendimentos e qual o custo envolvido na instalação. A Coordenadoria Regional de Saúde Oeste informou que realizaria a instalação da carreta após a Subprefeitura da Lapa realizar adequações no terreno, com recursos provenientes de emendas parlamentares. “O dinheiro de emendas também é nosso, temos o direito de opinar”, afirma Lúcia Skromov, da Comissão de Moradores Ana de Carvalho.

Outro ponto de discussão foi em relação à votação do conselho gestor da Supervisão Técnica de Saúde Lapa/Pinheiros, que aprovou a instalação da carreta. O assunto, segundo conselheiros, não estava na pauta da reunião, realizada em setembro. Dos 12 conselheiros presentes, seis votaram a favor e seis contra. Com mais três votos dos representantes do segmento gestão, a votação ficou com nove votos favoráveis contra seis. O conselheiro Rubens Pinheiro afirma que, como teve resistência na votação, é preciso realizar um diálogo e considerar outros terrenos da região para instalar a carreta.

O grupo entende que o terreno do CDC City, localizado entre duas escolas, é muito importante para a região e vai elaborar um abaixo-assinado para pedir que a carreta não seja instalada no terreno do CDC, além de reiterar o pedido de implementação de uma UBS no local. Vão pedir também a limpeza do terreno que está deteriorado. Os moradores também vão solicitar uma conversa com Rosana Ferro, coordenadora regional de saúde, para tratar o tema. O abaixo-assinado deve estar disponível para assinatura nos eventos do aniversário da Lapa que acontecem nas próximas semanas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA