Moradores cobram presença de responsáveis pelo Allianz Parque

0
876

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Impacto dos eventos na vida de vizinhos do estádio é discutido na reunião do Conseg

Mais uma vez o conflito entre moradores do entorno do Allianz Parque e os eventos realizados no local foram tema da reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) de Perdizes/Pacaembu, realizada na terça-feira (16).

Uma vizinha falou sobre a dificuldade de acessar a sua residência em dias de evento. “São cerca de 70 eventos por ano e todas as vezes temos dificuldade para entrar em casa. As ruas são fechadas quatro ou cinco horas antes. Nós não nos opomos ao fechamento, mas a gente precisa poder entrar com nossos veículos em casa depois de um dia de trabalho”, relata. Ela contou o caso de uma senhora de 92 anos que mora na área do bloqueio que passou mal. Como não foi autorizada a entrada do táxi que a levaria ao atendimento médico, ela teve que ser carregada por torcedores até o veículo.

Os moradores querem discutir alguma forma de identificação para poderem entrar no perímetro interditado e cobram a presença de representantes da SE Palmeiras e Real Arenas, que são as administradoras da Arena Allianz Parque, na reunião do Conseg. “Na questão da PUC, por causa da perturbação do trote, eles vieram aqui e agora resolveu o problema. O pessoal do Allianz também deveria participar”, afirma um morador.

Também foi citado o caso do acampamento que estava na Praça Conde Francisco Matarazzo Junior e que migrou na última quinta-feira (11) para a área próxima à bilheteria. As pessoas acampadas aguardam os shows do grupo coreano BTS, que serão realizados nos dias 25 e 26 de maio. Os moradores temem que com a proximidade do show o acampamento aumente e, por conta dos outros eventos e jogos realizados no local, volte a ser instalado na praça. “Os moradores deixaram de frequentar a praça então desvirtuou o uso daquele espaço público. Em breves pesquisas nas mídias sociais aparecem postagens com negociações sobre o revezamento de pessoas na praça e grupos de outros estados que se organizam para formar caravanas e se juntarem ao acampamento”, relata uma vizinha. Os moradores citaram o caso do show do cantor Justin Bieber, em 2017, quando fãs também ficaram acampados meses antes do evento. Foi defendido na reunião que os organizadores do evento deveriam se responsabilizar por esse público.

Outro tema discutido no Conseg foram as casas localizadas no quarteirão entre a Rua Palestra Itália e Avenida Pompeia, que estão vazias. Vizinhos relatam a presença de ratos e foco de mosquitos no local.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA