Comunicação

0
1247

A boa comunicação é fundamental para qualquer empresa, governo ou comunidade. E a falta dela pode ser bastante problemática. Em tempos de internet e mídias sociais as informações estão por toda parte, sendo que a dificuldade muitas vezes é a de filtrar o que é verdadeiro ou não.

Na reunião do Cades Lapa desta semana foi anunciado que o material produzido pelo conselho será integralmente disponibilizado na internet e que desde o mês passado todos os processos envolvendo a subprefeitura passaram a ser digitais. Isso é muito importante para acompanhar demandas e prazos, bem como para dar publicidade e transparência no trabalho que é realizado pelos órgãos públicos.

Não é fácil acompanhar tudo o que está em discussão na cidade, mas devemos fazer um esforço para ao menos saber os projetos previstos para nossa região. O PIU Arco Pinheiros, por exemplo, tem tantas condicionantes, tantos fatores que requerem definições mais sólidas, que é preciso ficar atento a tudo que ainda vai mudar, seja no próprio projeto do executivo ou na Câmara. Esse controle social, com participação e cobrança é o caminho para tentar garantir que qualquer intervenção na região ocorra da melhor forma para a população, não só para o governo, não só para o mercado.

Para cobrar qualquer coisa junto ao poder público ou mesmo de entidades privadas é importante que os interessados conversem e que sejam elencadas as prioridades. Quando as pessoas se organizam não há dúvidas do poder que elas têm. Um bom exemplo desse poder decorrente da organização ocorreu em 2017, quando permissionários de mercados e sacolões municipais estiveram em peso na Câmara Municipal para acompanhar a votação sobre a concessão de seus locais de trabalho. Após longas horas de sessão, a perseverança do grupo rendeu os resultados desejados, com a retirada da maioria dos mercados e sacolões do projeto de lei de concessões.

Essa discussão retornará nas próximas semanas com a nova tentativa do executivo em conceder para a iniciativa privada variados serviços e estruturas. O debate sobre as vantagens e desvantagens de se conceder um serviço ou estrutura é complexo, mas ao contrário das privatizações, em caso de má gestão ou descumprimento de contrato, o governo poderá substituir a empresa que presta os serviços ou assumir novamente a gestão. O projeto será debatido em comissões e audiências públicas, e certamente os vereadores estarão bastante solícitos para escutar a população já que 2020 é ano de eleição. A boa comunicação de quem propõe projetos e também da população que cobra mudanças é a base para que melhorias na cidade e nos serviços sejam realidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA