Moradores podem fazer cadastro biométrico na Barra Funda

0
1028

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Fernando Capez realiza cadastro biométrico no CIC do Imigrante

Até o dia 14 de junho estará disponível no Centro de Integração da Cidadania (CIC) do Imigrante, na Barra Funda, um posto para cadastro biométrico dos eleitores. Apesar da biometria ainda não ser obrigatória para as próximas eleições da cidade de São Paulo, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo realiza campanha para a população se adiantar e já realizar o cadastro.

A instalação do posto de atendimento no CIC Barra Funda aconteceu na terça-feira (21) com a presença do secretário estadual da Justiça e Cidadania, Paulo Dimas Mascaretti, do presidente do TRE-SP, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin e da coordenadora estadual de Integração e Cidadania Vanessa Martiniano. Também participaram Fernando Capez, presidente do Procon, Silvana Pereira, diretora do CIC do Imigrante e Gregório Pontes, prefeito de Pirapora do Bom Jesus. “O CIC tem um papel extraordinário de se aproximar dos cidadãos em regiões mais vulneráveis. Nós tivemos a oportunidade de visitar espaços pela capital e interior e estamos implementando o que chamamos de CIC Móvel, que é o Projeto Cidadania em Movimento, então estamos indo nos locais que as pessoas se encontram para realizar a prestação de serviços como emissão de documentos, orientação jurídica, de proteção à saúde, cursos profissionalizantes, atendimento odontológico, entre outros”, afirmou o secretário da Paulo Dimas Mascaretti.

Carlos Eduardo Cauduro Padin, presidente do TRE-SP falou da importância do cadastro biométrico. “A biometria é um salto de qualidade no nosso cadastro eleitoral, porque o cidadão biometrizado é aquele que vai votar. São os eleitores das próximas e futuras eleições e isso é algo muito importante. Quem conhece a história do Brasil sabe como foi difícil essa evolução. No passado, houve épocas em que não se tinha controle de quantos eram os eleitores e da forma como se votava. Passamos para cédula oficial, que foi uma luta, depois passamos para o cadastro dos eleitores e sofremos com toda a documentação e com certas inseguranças no nosso cadastro. A biometria vem trazer essa garantia, essa segurança da participação dos eleitores efetivamente que é um dos aspectos mais relevante da cidadania”, declara o desembargador.

O CIC que fica na Barra Funda só realiza atendimentos para imigrantes e refugiados, porém receberá a população nas próximas semanas. “Nosso CIC é exclusivo para o atendimento dos imigrantes ou refugiados quando eles chegam ao nosso país à procura de uma oportunidade. Temos aqui o posto de atendimento do trabalhador, para a verificação de vagas de emprego, o núcleo de estudos, que oferece aulas de português e faz currículos, temos também alguns cursos de capacitação como estamparia, moda, padaria artesanal, construção civil, entre outros cursos profissionalizantes. O TRE veio agregar no nosso espaço com a biometria e nós vamos atender o cidadão do entorno, a comunidade, porque os imigrantes não votam”, explica a diretora Silvana Pereira.

A biometria é um método de identificar uma pessoa por meio de suas impressões digitais, que são únicas, com o objetivo de prevenir fraudes e tornar as eleições brasileiras ainda mais seguras. São Paulo é o maior colégio eleitoral do País, com 33 milhões de eleitores, o que corresponde a 22,4% de todos os eleitores brasileiros. Somente na capital, 9 milhões de cidadãos tem direito ao voto.

Dentre os 478 municípios onde a biometria é obrigatória ainda este ano, 236 ainda não atingiram a marca de 50% de eleitores cadastrados.

Quem quiser aproveitar para realizar o cadastro sem a necessidade de agendamento pode ir ao CIC do Imigrante (Rua Barra Funda, 1020), até o dia 14 de junho, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, com um documento com foto e comprovante de residência.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA