Policiais da Lapa estreitam relação com moradores

0
942

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Reunião de policiais da 1º Cia. do 4º BPM/M com moradores da Rua Jaricunas

A 1ª Cia. do 4º BPM/M assumiu há cerca de 15 dias a gestão do programa Vizinhança Solidária em sua área. “A Polícia Militar sendo subsidiada com informações da comunidade consegue uma redução criminal em torno de 80%. Para ter uma ideia, estamos há 15 dias com o programa Vizinhança Solidária sob gestão única da PM, mas no terceiro dia, com informações vindas de um morador, conseguimos desmantelar uma quadrilha que fazia roubos na região da Lapa, Perdizes e Pinheiros. Temos 20 vítimas identificadas, mas estimamos que seja em torno de 60 vítimas”, explica o Capitão da 1º Cia. Paulo Sanchez.

O programa está sob a coordenação do Cabo Rafael Labiapari e foi montada uma sala especial para receber a população no Posto Policial da Vila Romana. “Montamos esse espaço dedicado a isso, para trazer a comunidade para dentro dos quartéis. Também estamos fazendo reuniões nas ruas, para ouvir a população”, afirma o Cabo Labiapari, que explica seus planos de expansão para o Vizinhança Solidária. “Tenho essa vontade de agregar as pessoas, tanto para minha vida pessoal como profissional. Com a comunidade engajada, quero implantar ações solidárias, como um natal comunitário com arrecadação de brinquedos ou a realização de palestras. Conhecendo os vizinhos, nos treze anos que estou aqui, vi muitos profissionais que podem e querem auxiliar de forma voluntária”, afirma.

O Vizinhança Solidária sempre foi divulgado nos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) da região. “Quem quer implementar o Vizinhança Solidária quer o contato direto com a Polícia e estamos fazendo isso aqui na 1ª Cia.”, afirma o Capitão Sanchez. “Com as informações chegando direto para a PM, temos mais celeridade para a atuação, mas o munícipe deve sempre acionar o 190 antes e formalizar, mesmo nos casos que figuram apenas atitude suspeita”, completa.

Um desses casos ganhou bastante notoriedade durante a semana nos grupos de WhatsApp e internet. Um rapaz de gorro foi fotografado em ruas da Vila Ipojuca e os vizinhos acreditaram que ele estaria tirando fotos das casas com o propósito de cometer furtos ou roubos. A Polícia foi acionada para verificar e descobriu que, na verdade, o jovem estava jogando Pokémon Go, jogo de realidade aumentada onde o usuário interage com um mapa baseado no mundo real.

Na quarta-feira (23), o Cabo Rafael Labiapari participou de uma reunião com moradores da Rua Jaricunas, que aprovaram essa aproximação com a Polícia. “Precisamos mudar a imagem que as pessoas têm em relação à Polícia e precisamos ajudar a Polícia a nos ajudar”, afirma a moradora Renata Gatti.

Quem tiver interesse em marcar uma reunião ou conhecer o programa, pode ir ao Posto Policial da Vila Romana (Rua Espártaco, 366), de segunda a sexta-feira, entre 9h e 18h.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA