Recursos do BID serão aplicados em oito equipamentos da região

0
953

Foto: Edson Hatakeyama

Edson Hatakeyama
Secretário da Saúde Edson Aparecido

Edson Aparecido, secretário municipal da Saúde, participou de uma coletiva de imprensa na terça-feira (20) com veículos regionais para apresentar o programa Avança Saúde, que prevê o investimento de US$ 200 milhões na área da saúde, provenientes do acordo entre a Prefeitura e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “O conceito principal deste projeto é aumentar a oferta e assegurar o acesso aos serviços, seja na atenção básica ou na rede hospitalar”, afirma o secretário. “Hoje, o desafio é ter instrumentos para ampliar a oferta e a escala dos atendimentos, além de reforçar as unidades”, completa.

O aporte de mais de R$ 800 milhões, considerando o câmbio atual, será utilizado para a construção de novos equipamentos e reforma nos existentes, com cerca de 150 obras em toda a cidade. O acordo prevê também investimentos que assegurem melhorias nos índices de saúde da cidade, qualificação de 60 mil funcionários, implantação de prontuários 100% eletrônicos e desenvolvimento tecnológico e ambiental. “Vamos instalar painéis fotovoltaicos nas unidades de saúdes. A ideia é colocar em todos os equipamentos. Para ter ideia, no Hospital Ermelino Matarazzo a gente paga uma conta de quase R$ 58 mil de energia e com os painéis ela cai para R$ 15 mil”, afirma Edson Aparecido. A previsão é que a implantação do projeto leve cinco anos, sendo que em sete anos o empréstimo começa a ser pago e deverá ser quitado em dezessete anos. As reformas serão feitas sem interrupção dos atendimentos, segundo o secretário.

Entre os equipamentos pertencentes à Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) Oeste que irão receber investimentos com o BID, oito são da região, com a transformação de prontos-socorros em UPAs, na Barra Funda e Lapa, reforma da UBS Jardim Vera Cruz, e melhorias na AMA/UBS Vila Nova Jaguaré, UBS Parque da Lapa, UBS Vila Ipojuca, UBS Vila Jaguara e UBS Vila Romana.

Também serão reformadas a AMA/AE Jardim Peri Peri (Butantã), AMA/UBS São Jorge (Raposo Tavares), UBS Caxingui (Butantã), UBS Dr. Manoel Joaquim Pera (Vila Madalena), UBS Jardim D’Abril (Rio Pequeno), UBS São Remo (Vila Butantã), UBS Vila Borges (Raposo Tavares), UBS Vila Dalva (Rio Pequeno), e reforma de grande porte na UBS Dr. José de Barros Magaldi (Itaim Bibi). O pronto-socorro do Butantã será transformado em UPA e também serão construídas as UBSs Caju, Malta II e UPA Rio Pequeno, totalizando 21 intervenções na região oeste.

Ao final, o secretário se propôs a participar de reuniões em cada umas das Coordenadorias Regionais de Saúde da cidade, com a presença de veículos de imprensa locais, para abordar ações específicas dos territórios.

Sorocabana pode passar à Prefeitura em setembro

Questionado sobre o andamento do trâmite jurídico para a troca de terrenos entre os governos municipal e estadual, que possibilitará o início da discussão para a reabertura do Hospital Sorocabana, Edson Aparecido declarou que a transferência pode ocorrer já no próximo mês. “Nós passaremos a posse do Hospital Dante Pazzanese para o governo do Estado, e eles vão nos passar a posse do Sorocabana. Tínhamos uma dúvida muito grande, por causa dos processos judiciais e da massa falida de funcionários, mas o nosso pessoal do jurídico foi atrás disso e vimos que o governador da época, que deu o prédio aos ferroviários, colocou uma cláusula que diz que o prédio é do Estado e jamais poderia ser usado em qualquer procedimento jurídico ou como compensação em um processo. Então o Estado pode tranquilamente passar para nós. A procuradoria nossa, da SP Urbanismo, já deu um pareceu favorável para passar o terreno do Dante ao Estado, e a procuradoria da Secretaria de Saúde do Estado já deu parecer favorável para a transferência do prédio do Sorocabana para nós, então estamos na fase final para legalizar a posse do hospital. Essa é a primeira coisa, enquanto não fizer isso não tem como fazer nada, o esqueleto não tem dono. Vindo para nós, a gente inicia a primeira discussão que é reformar o prédio e não será uma reforma pequena. Vamos ter que ver se o Estado nos ajuda, mas seria ótimo se pudesse fazer algo com o próprio dinheiro do BID. Acredito que em setembro o governador e o prefeito assinam essa transferência”, explicou Edson Aparecido.

O Hospital Sorocabana está fechado desde 2010 e possuía 156 leitos destinados a pacientes do SUS.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA