Conselheiros criticam anúncio de mudança de gestão em mais uma UBS

0
416

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Reunião do conselho gestor da Supervisão Técnica de Saúde Lapa/Pinheiros

Dificuldades em UBSs da região foram tema da reunião do conselho gestor da Supervisão Técnica de Saúde (STS) Lapa/Pinheiros, na quarta-feira (23). O conselheiro Rubens Pinheiro, representante do segmento usuário da UBS Doutora Wanda Coelho de Moraes, da Vila Ipojuca, afirmou que em uma reunião extraordinária do equipamento, os conselheiros foram informados pela STS que a UBS passaria da administração direta para a Organização Social (OS) Associação Saúde da Família (ASF). A medida foi criticada. “A supervisão tomou o cuidado dessa vez, ao contrário do que foi feito na UBS Jardim Vera Cruz, de comunicar o conselho, mas não teve nenhuma conversa, foi apenas informado que seria transferido para a OS. Também foi alegada a falta de funcionários. É um desmonte. Estrangulam o sistema para depois oferecer uma suposta solução. O conselho não aceita essa mudança e vamos marcar uma reunião para definir o que fazer”, disse Rubens Pinheiro.

Bárbara Dantine
Gestão de UBS da Vila Ipojuca pode passar para OS

A UBS Jardim Vera Cruz passou a ser gerida pela ASF no início de agosto, sem comunicação prévia com o conselho gestor da unidade. Usuários e funcionários apresentaram para o secretário da Saúde, Edson Aparecido, dados que demonstram que não havia baixa produtividade na UBS, o que teria sido o motivo da mudança de gestão, e pediram para reverter a decisão. Aparecido afirmou que iria avaliar as informações e daria um retorno, após dois meses que foi iniciada a gestão da ASF.

Já conselheiros da UBS Doutor José Serra Ribeiro, da Vila Anglo Brasileira, relataram novamente a necessidade de um novo imóvel para o equipamento, cuja estrutura é bastante precária. A supervisora Maria Rosália da Silva afirmou que o caso da UBS da Vila Anglo é o mais crítico da região, mas que existem dificuldades para encontrar outro imóvel na área de abrangência do equipamento com preço adequado e acessibilidade. Informou ainda que o contrato de aluguel do imóvel atual vence em fevereiro. Os conselheiros solicitaram que a supervisão leve o caso à Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) Oeste e à Secretaria Municipal da Saúde, já que até o arquivo da unidade teve que ser instalado em um corredor por conta das infiltrações.

Outro tema da reunião da STS Lapa/Pinheiros foi o Hospital Municipal e Maternidade Professor Mário Degni, localizado no Rio Pequeno, mas que é a maternidade de referência da região, especialmente nos casos de gravidez de alto risco. Médicos da unidade denunciam que a falta de funcionários tem comprometido os atendimentos na unidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA