Apadrinhamento afetivo pode ajudar jovens com poucas chances de adoção

0
362

Foto: Divulgação

Divulgação
Encontro de padrinhos da Vara da Infância e da Juventude do Foro Regional IV – Lapa

As últimas eleições do conselho tutelar tiveram expressiva participação no território da Lapa. Um dos órgãos diretamente ligado ao trabalho dos conselheiros é a Vara da Infância e da Juventude do Foro Regional IV – Lapa. Além de trabalhar pela preservação e garantia dos direitos das crianças e adolescentes, desde 2017 a unidade realiza a campanha do apadrinhamento afetivo, uma ótima opção para quem deseja realizar um trabalho voluntário.

A iniciativa é focada especialmente em jovens que têm pouca chance de voltarem para suas próprias famílias ou serem adotados e que, vivendo em lares de acolhimento, possuem pouco ou nenhum laço com outras pessoas.

O papel dos padrinhos é oferecer afeto e atenção, conversar com os jovens e, eventualmente, até levá-los para passeios e atividades. Os interessados devem ter mais de 21 anos e participarão de encontros preparatórios com psicólogos, que também estarão presentes nas primeiras dinâmicas de aproximação com os jovens. Atualmente a vara conta com 13 apadrinhados, com idades entre 16 e 17 anos. A juíza titular da Vara da Infância e da Juventude da Lapa, Dra. Carla Eberlein, explica que o apadrinhamento é muito importante para que os adolescentes comecem a trilhar um caminho de autonomia na sociedade, bem como ganhar o afeto que teriam de um parente. O apadrinhamento não implica em guarda e adoção. “Adoção não é política pública e sempre trabalhamos para que as crianças e jovens que estão em unidades de acolhimento possam voltar às suas próprias famílias, mas isso nem sempre é possível, então temos essa campanha, especialmente para adolescentes que costumam ter menos chances de serem adotados, para que eles possam ter mais apoio e afeto em suas vidas”, diz.

Quem quiser saber mais e se tornar um padrinho pode entrar em contato através do e-mail lapainf@tjsp.jus.br ou ir até à Vara da Infância e da Juventude da Lapa na Rua Aurélia, 650.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA