Presidente do Conseg critica secretário por megablocos

0
741

Foto: Divulgação

Divulgação
Reunião do Conseg Leopoldina com a presença do secretário de Segurança Urbana

Na reunião do Conseg Leopoldina, na quinta-feira (21), muitas críticas foram feitas sobre a escolha da Avenida Doutor Gastão Vidigal para receber desfiles dos megablocos no Carnaval de Rua em 2020.

Jairo Glikson, presidente do Conseg Leopoldina, criticou a retirada do poder de decisão da Subprefeitura Lapa em relação ao carnaval. “Tivemos na reunião várias entidades, associações, síndicos de condomínios, comerciantes da região e o posicionamento é absolutamente contrário a esse carnaval na Gastão Vidigal, decisão feita de forma arbitrária pelo secretário de Cultura (Alê Youssef). Tiraram a decisão dos locais dos blocos da subprefeitura como um mecanismo para minimizar a influência que as associações de bairro têm na subprefeitura. Quando o prefeito e o secretário tiram esse poder de decisão e centralizam em uma secretaria, o escopo é o de anular a participação da população nas decisões do bairro. Sou contra essa decisão ter sido do secretário de Cultura e tenho a tese de que qualquer prejuízo à propriedade privada que ocorrer durante esse período deve e será cobrado pessoalmente do secretário, porque ele está sendo avisado dos riscos, está ciente da rejeição e está insistindo no erro”, declarou. A Prefeitura ainda não divulgou a relação oficial dos blocos que irão desfilar na Avenida Doutor Gastão Vidigal, nem as datas.

O encontro contou com a presença do secretário municipal de Segurança Urbana José Roberto Rodrigues de Oliveira, que realizou uma apresentação sobre o projeto City Câmeras e o aplicativo SP + Segura. Seis policiais militares do 4º BPM/M foram homenageados, Sargento Dirceu, Cabo Leonardo, Soldado Carvalho, 2º Sargento Arjona, Cabo Lacerda e Cabo Martins. Também foi homenageado o advogado criminalista e colaborador do Conseg Leopoldina Marcos Rogério Manteiga.

Cemitério
Com reclamações frequentes por causa dos furtos e problemas de zeladoria, o Cemitério da Lapa também foi um dos temas do encontro. Ademilson Sales, administrador do cemitério, se apresentou aos moradores e falou das melhorias que estão em andamento. “Quando eu assumi o cemitério tomei um susto porque realmente estava abandonado. Aos poucos estamos tentando melhorar. Compramos lanternas que doamos para a GCM e em cinco meses eles pegaram três ocorrências de furto em flagrante. Temos uma sala com os materiais recuperados e está tudo organizado em uma estante para ficar mais fácil para as famílias”, disse. O próximo projeto de Sales, previsto para acontecer antes do Natal, é instalar um grande refletor no centro do cemitério, que será recarregado com energia solar, para aumentar a segurança e acabar com os problemas de roubo de fiação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA