Subprefeitura planeja obras de drenagem e novo modelo de manutenção da Toca da Onça

0
122

Foto: Andresa Gouvêa

Andresa Gouvêa
Subprefeito da Lapa Leo Santos

O subprefeito da Lapa Leo Santos concedeu uma entrevista ao JG na quinta-feira (9) para falar sobre os projetos que serão iniciados e continuados em 2020. Os assuntos abordados durante o bate-papo serão divididos em duas partes, nesta e na próxima edição do JG.

O subprefeito está otimista em relação aos recursos que devem vir para a região este ano. “Temos um orçamento de R$ 38,7 milhões em 2020. Ano passado foi R$ 37, 8 milhões, mas gastamos um total de R$ 48 milhões por causa das emendas parlamentares, dinheiro que veio de fundos municipais, de secretarias, então temos esse orçamento como uma previsão inicial, mas sabemos que virão mais recursos. Também estamos diminuindo as despesas porque a secretaria (de subprefeituras) fez a licitação de um novo contrato com as empresas de varrição e os grandes corredores saíram dos nossos custos. Com isso, sobra mais dinheiro para outros projetos, um deles com a Ecoss Ambiental para acabar com pontos viciados. Queremos reurbanizar e contar com a comunidade para ajudar a cuidar e utilizar esses espaços públicos”, afirma Leo Santos.

Questionado se o trabalho aumentou e se as subprefeituras ganharam mais autonomia em decorrência do tratamento de saúde ao qual Bruno Covas está submetido, Leo Santos afirma que o prefeito continua com o mesmo ritmo. “Ele está o tempo todo trabalhando, mesmo no período em que está no hospital, durante as sessões de quimioterapia que duram 24 horas. Ele faz reuniões lá, manda mensagens para a gente e está sempre cobrando. Além de prefeito, ele também é meu munícipe, já que mora na região”, diz.

Eleições
Com as eleições municipais em 2020, Leo Santos afirma que a Subprefeitura Lapa tem uma boa relação com a Câmara e que mesmo no ano passado, sem o interesse eleitoral, foi possível conseguir um número expressivo de emendas. “Em 2019 tivemos emendas de 14 vereadores. A relação que temos com a Câmara é muito tranquila, direta e aberta, e executamos praticamente todas as emendas. O que não utilizamos, fizemos uma lista para enviar à Secretaria da Fazenda e liberar os recursos para usá-los já neste começo de ano”, declara.

Drenagem
Entre as obras previstas, duas são referentes à drenagem e já devem começar na próxima semana: uma na Vila Jaguara, na Rua da Despedida, no trecho próximo à Marginal que historicamente alaga, e outro na Avenida Cândido Portinari, próximo à Via Anhanguera. Os próximos locais que vão receber obras de drenagem são a Rua do Curtume, Avenida Santa Marina e Vila Anastácio. “A obra será em frente à escola (EMEI Professora Sarita Camargo) e será uma ação nossa, sem relação com a Ponte Pirituba-Lapa. Com uma emenda da vereadora Soninha Francine já estou fazendo o projeto executivo para fazer a licitação”, afirma Leo Santos.

Toca da Onça
A Toca da Onça, alvo frequente de reclamações por problemas de zeladoria, iluminação e segurança, mas muito utilizada por pedestres, poderá ter sua manutenção feita pela iniciativa privada. Isso porque a subprefeitura incluiu a passagem no projeto de permissão de uso do baixo do Viaduto da Lapa. “O parceiro que vencer a licitação do Viaduto da Lapa também será responsável pela manutenção da Toca da Onça. A controladoria enviou um ofício para nós, solicitando a análise de fechamento definitivo da passagem, mas estamos tentando outra alternativa. A ideia é entregar esse espaço para o parceiro já que a velocidade do poder privado é muito maior que a nossa”, explica Leo Santos. A abertura dos envelopes com as propostas de permissão de uso para o Viaduto da Lapa e Viaduto Pompeia está marcada para o dia 15 (quarta-feira), às 10h, no auditório da subprefeitura (Rua Guaicurus, 1.000).

Carnaval
Ainda sem a divulgação oficial dos itinerários dos blocos de rua, a subprefeitura prevê o mesmo planejamento de 2019 para o carnaval. “Cabe a nós a questão da limpeza e dos ambulantes. A secretaria (de cultura) está fechando alguns pontos polêmicos, que são dois ou três na cidade, inclusive na nossa região com o desfile previsto na Avenida Doutor Gastão Vidigal. Esse ano não teremos grandes circuitos, mas teremos blocos em todas as 32 subprefeituras. O circuito da Avenida Marquês de São Vicente vai acontecer. Pretendemos fazer uma zona de acesso controlado para que os moradores não sejam tão perturbados como foram no ano passado”, declara Leo Santos.

Na edição da próxima semana Leo Santos fala sobre permeabilidade, árvores e iluminação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA