Coletivo quer ocupação positiva da Praça Cornélia e melhorias

0
187

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Grupo quer que moradores voltem a frequentar a praça

Ter uma praça com área verde, mesas, bancos e brinquedos próxima de casa é um privilégio. Porém, a Praça Cornélia tem sido alvo constante de reclamações dos vizinhos, seja por problemas de zeladoria, presença de pessoas em situação de rua e falta de segurança.

Ao ver uma publicação em um grupo de bairro no Facebook, a moradora Kátia Braga, cuja família sempre morou perto da praça, sentiu a necessidade de fazer algo para que o local começasse a ser efetivamente utilizado pelas pessoas que moram no entorno. Após entrar em contato com vizinhos pela internet, foi criado o Coletivo da Praça Cornélia, de onde saiu o Comitê de Usuários da Praça Cornélia. “Isso aqui é um oásis, tem pássaros, tem mesa de piquenique, é um lugar agradável para passar a tarde. As pessoas só apontam problemas, perguntam ‘cadê o prefeito, cadê o poder público’. De fato é um patrimônio público, mas antes de tudo é um lugar para a sociedade, para os usuários e vizinhos. Se essas pessoas não estão na praça o que o poder público vai fazer? Eu agradeço muito a cada membro que veio para o coletivo e para o comitê, que aceitaram esse grande desafio, para fazer acontecer. É a união de um grupo de pessoas que não se conhecia e que está dando muito certo”, afirma Kátia Braga.

O grupo também quer cobrar mais iluminação para aumentar a sensação de segurança no local.

O coletivo realiza neste sábado (14), das 11h às 14h, um encontro de pets na Praça Cornélia, em parceria com o petshop Libertá Animale. A ideia é fazer com que moradores do entorno levem seus animais para aproveitar a praça e trazer mais pessoas para colaborar com o projeto. O petshop também realiza no sábado, das 10h às 14h, uma feira de adoção de animais na Rua Cláudio, 467. Após o encontro, a ideia é organizar eventos mensais. “Eu frequentava festas aqui. Nós sentimos falta disso. E não era esse abandono e sujeira”, afirma Marly Neri, síndica de um dos condomínios que ficam no entorno da praça.

Quem quiser participar do Coletivo da Praça Cornélia pode entrar em contato através da página do grupo no Facebook.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA